Estas dicas podem fazer você gastar menos após nova alta nos preços dos combustíveis

Pontos-chave
  • A Petrobras subiu o preço para as distribuidoras da gasolina e diesel;
  • O preço final para o consumidor ainda depende de outros fatores;
  • Algumas atitudes do motorista podem tornar menor o gasto de combustível.

Na última sexta-feira (17), a Petrobras anunciou reajuste de 5,2% no valor da gasolina e de 14,2% no valor do diesel. Apesar desse aumento pesar no bolso, os motoristas ainda podem adotar algumas medidas para economizar nos preços dos combustíveis.

Estas dicas podem fazer você gastar menos após nova alta nos preços dos combustíveis
Estas dicas podem fazer você gastar menos após nova alta nos preços dos combustíveis (Imagem: Montagem/FDR)

Segundo a Petrobras, o preço médio de venda de gasolina para as distribuidoras passou de R$ 3,86 para R$ 4,06 o litro. O último reajuste promovido pela estatal tinha sido em 11 de março.

Já para o diesel, o preço médio de venda para as distribuidoras passou de R$ 4,91 para R$ 5,61 o litro. A última elevação no preço desse combustível tinha sido em 10 de maio.

De qualquer modo, cabe destacar que preço final dos valores dos combustíveis, cobrados nos postos, também depende de outros fatores, como margens de lucro de revendedores e distribuidores, e de impostos.

Estas dicas podem fazer você gastar menos nos combustíveis

Mesmo que não tenha controle sobre os reajustes nos postos, o motorista pode economizar combustível durante a utilização do veículo. Além de ser bom para o bolso, o consumo reduzido torna positivo para a saúde das pessoas e do planeta.

Conforme e-book divulgado pela Promax Bardahl, estas são algumas dicas para economizar combustível:

Alivie a pisada

Controle a pressão sobre o pedal do acelerador, especialmente nas arrancadas e retomadas de velocidade. Para economizar, os segredos são a suavidade na aceleração e constância na velocidade.

Desacelere

Antecipe a desaceleração. A alguns metros antes do ponto de frenagem, tire o pé do acelerador — e deixe o veículo perder velocidade aos poucos antes da parada. Além de economizar combustível, também poupará os freios.

Desligue o carro

Evite ficar parado com o veículo ligado. Caso perceba que vai demorar um certo tempo para voltar a circular, é recomendável desligar o motor. Essa é a estratégia dos veículos “Start-Stop”, sendo assim, não desative essa função.

Desconsidere a ‘banguela’

Soltar o carro na descida não economiza combustível. Os carros atuais possuem injeção eletrônica e central de inteligência, que entende quando o veículo percorre trechos em declive engrenado e sem aceleração.

Sendo assim, a relação de marchas mantém o motor em movimento, e o fluxo de combustível é diminuído ou cortado.

Acerte a marcha

Se atente ao conta-giros. Para a economia de combustível, o ideal é dirigir na cidade com o motor entre 1.500 e 2.000 rpm. Caso o carro seja manual, troque as marchas sempre na correta rotação. Os novos veículos contam com uma luz indicadora no painel, que indica o melhor momento para troca de marcha.

O aumento do preço dos combustíveis torna ainda mais importante o cuidado na hora de dirigir
O aumento do preço dos combustíveis torna ainda mais importante o cuidado na hora de dirigir (Imagem: Montagem/FDR)

Mantenha o veículo leve

Se o veículo for conduzido com peso extra, há aumento do consumo de combustível. Devido a isso, esvazie o porta-malas e retire os itens desnecessários.

Não dirija com pneus murchos

Conduzir com pneus descalibrados é como rodar com freio de mão puxado. Diante disso, calibre os pneus semanalmente, inserindo a pressão indicada no manual do fabricante — que também pode ser encontrada na tampa de abastecimento ou na lateral da porta.

Realize alinhamento e balanceamento

Em caso de veículo desalinhado e desbalanceado, há sério risco de rodar com mais dificuldade. Quando os pneus começam a puxar para um lado e forças mais, existe maior consumo. Trepidação do volante ao conduzir é um começo de problema. Se atente a esses problemas.

Efetue manutenção preventiva

Para funcionar corretamente, um motor bem regulado consome menos combustível. Além disso, as revisões regulares auxiliam a aumentar a vida útil das peças.

Ar-condicionado aumenta consumo na cidade

Pelo fato de ser operador pelo motor, o ar-condicionado pode elevar o consumo de combustível. Em baixa velocidade, é uma atitude econômica ligar o ar somente quando sentir muita necessidade.

Já na estrada, o ar-condicionado não aumenta consumo. Em altas velocidades, manter os vidros abertos compromete a aerodinâmica do veículo — ou seja, o ar que entra pelas janelas exerce uma força contrária e atrapalha o avanço do carro.

Neste caso, com os vidros fechados, a resistência do ar é menor, e o carro roda melhor. Isso compensa o gasto de combustível provocado pelo ar-condicionado.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.