Eleições 2022: conheça as propostas de Bolsonaro e Lula para recuperar a economia

Pontos-chave
  • Pré-candidatos às eleições 2022 já começaram a elaborar as promessas de campanha;
  • Bolsonaro reaproveita promessas feitas na camapanha de 2018 que não foram cumpridas;
  • Lula foca na revogação do teto de gastos e renovação do Bolsa Família caso seja eleito.

As eleições 2022 acontecem em outubro e os pré-candidatos já foram lançados. As propostas de Bolsonaro e Lula são as que mais chamam a atenção, tendo em vista que ambos os pré-candidatos são vistos como os mais fortes nessa corrida eleitoral. 

Eleições 2022: conheça as propostas de Bolsonaro e Lula para recuperar a economia
Eleições 2022: conheça as propostas de Bolsonaro e Lula para recuperar a economia. (Imagem: FDR)

Esses pouco mais de quatro meses até as eleições 2022, os candidatos devem se empenhar na propagação das propostas de campanha. Afinal, elas são essenciais para que os eleitores conheçam os ideais do candidato e concedam o voto a quem realmente acreditam que pode mudar o país para melhor. Confira a seguir as propostas de Bolsonaro e Lula para recuperar a economia. 

Propostas de Bolsonaro para recuperar a economia

Bolsonaro não tem uma imagem política boa perante os eleitores. Uma pesquisa divulgada pelo Datafolha em março apontou que 46% dos brasileiros apontam o atual governo como ruim ou péssimo. Somente 25% dos entrevistados aprovam as medidas adotadas pelo presidente. 

As propostas de Bolsonaro para recuperar a economia já são bastante conhecidas, pois são basicamente as mesmas usadas na campanha que o elegeu em 2018. E apesar de muitos eleitores ainda não terem se atentado, a maior parte ainda não foi cumprida até hoje

Veja os pontos mais acentuados por Bolsonaro:

  • Desoneração da folha de pagamento;
  • Criação da carteira de trabalho verde e amarela;
  • Redução da dívida pública em 20%;
  • Equilíbrio no reajuste dos impostos;
  • Introduzir um modelo de capitalização na Previdência;
  • Unificação dos tributos federais;
  • Redução do Imposto de Renda.

Em contrapartida, das promessas de campanha feitas ainda em 2018, Bolsonaro conseguiu cumprir:

  • Reduzir alíquotas de importação e barreiras não tarifárias;
  • Simplificar a abertura e o fechamento de empresas;
  • Não recriação da CPMF;
  • Fazer com que os preços praticados pela Petrobras sigam os mercados internacionais;
  • Reduzir a carga tributária bruta;
  • Acabar com o monopólio da Petrobras na cadeia de produção do gás natural;
  • Vender ativos da Petrobras;
  • Ter independência formal do Banco Central.

Em quatro anos de mandato, especialmente nos últimos dois anos, Bolsonaro se concentrou em acabar ou reestruturar as políticas públicas criadas durante a gestão petista. Um exemplo é a substituição do Bolsa Família pelo Auxílio Brasil, deixando o programa “com a sua cara”, como fez questão de reforçar durante todos os trâmites de regularização da transferência.

O Auxílio Brasil acabou de passar por uma nova ampliação e já ultrapassa os 18 milhões de beneficiários. Cada família receberá, a partir deste mês, a mensalidade fixa e permanente de R$ 400. No entanto, é preciso que estejam inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) e com os dados regularizados. 

Logo após o lançamento do Auxílio Brasil em novembro de 2021, Bolsonaro também conseguiu implementar o Vale Gás, também direcionado à população de baixa renda.  O programa concede um benefício equivalente a 50% do valor médio atual do botijão de gás. Assim, famílias que enfrentam dificuldades na compra desse insumo essencial, passam a ter um amparo bimestral. 

Propostas de Lula para recuperar a Economia

Revogação da reforma trabalhista; fim do teto de gastos; renovação do Bolsa Família; maior presença do Estado na economia; fortalecimento de bancos públicos; repúdio à privatização de empresas como Petrobras, PPSA, Eletrobras e Correios. Esses são alguns dos pontos que compõem as propostas de Lula para recuperar a economia do país. 

O programa de ações do pré-candidato que disputa a presidência da República pela terceira vez, agora nas eleições de 2022, já foi encaminhado para análise dos partidos aliados. “Nosso horizonte é a criação de um projeto inovador e portador do futuro”, diz um trecho do texto. A proposta é extensa, e consiste nos seguintes temas:

  • Fim do teto de gastos;
  • Revogação da reforma trabalhista;
  • Fortalecimento das estatais, sem privatizações;
  • Fortalecimento dos bancos públicos;
  • Reforma tributária;
  • Combate à inflação;
  • Criação de oportunidades de trabalho e emprego;
  • Salário mínimo;
  • Novo modelo previdenciário;
  • Renovação e ampliação do Bolsa Família;
  • Estabilidade político-econômica e institucional;
  • Plano nacional de desenvolvimento; 
  • Renegociação de dívidas dos brasileiros;
  • Reindustrialização com foco em economia digital e verde;
  • Agropecuária e alimentação;
  • Infraestrutura.

Apesar de um plano amplo de melhorias, dois pontos se sobressaem nos discursos de Lula para recuperar a economia do Brasil. O primeiro se refere à revogação do teto de gastos, implementado no ano de 2017 durante a gestão de Michel Temer.

Ele determina limites que devem ser cumpridos nos gastos públicos vinculados à alta da inflação. Atualmente, é a maior regra fiscal cuja vigência prevalecerá durante 20 anos. 

Segundo informações do Banco Central, no período de 12 meses encerrado em abril deste ano, o país encerrou um ciclo com um superávit primário, antes do pagamento de juros, correspondente a 1,52% do Produto Interno Bruto (PIB) impulsionado pelo desempenho dos Estados e municípios.

Neste sentido, observou-se que o endividamento atingiu 78,3% do PIB, o menor patamar desde abril de 2020. De acordo com as propostas de Lula para as eleições 2022, o teto de gastos não é viável e perdeu a credibilidade. “Vamos recolocar os pobres e os trabalhadores no orçamento”, cita o texto em debate entre os aliados de Lula. 

A intenção é substituir o teto por um novo regime fiscal com mais flexibilidade e que garanta atuação anticíclica. Na prática, que contribua para dinamizar a economia nos momentos de queda da atividade. O foco da proposta é:

  • Promoção de transparência e acompanhamento da relação custo-benefício das políticas públicas,
  • Fortalecimento do planejamento e a articulação entre investimentos públicos e privados,
  • Reconhecimento do investimento social e em infraestrutura;
  • Vinculação a uma estrutura tributária mais simples e progressiva.

O segundo ponto forte das propostas de Lula para as eleições 2022 é o retorno do Bolsa Família com uma nova estrutura e condições ampliadas. Após quase 20 anos em vigor, o tradicional programa social foi extinto por Bolsonaro em outubro de 2021, para acabar com qualquer vestígio petista. 

No lugar, surgiu o Auxílio Brasil, que possui uma estrutura e propósitos bastante semelhantes. Lula, que sempre se posicionou contra esta troca, alega que a renovação e ampliação do Bolsa Família visa assegurar uma renda compatível às necessidades da população.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.