Eletrobras: confira tudo o que você precisa saber para investir nas ações da empresa

Pontos-chave
  • Trabalhadores poderão usar saldo na conta do FGTS para comprar ações da Eletrobras;
  • O procedimento para o investimento pode ser feito pela internet;
  • Aplicação em ações da Eletrobras tende a incidir custos.

Entre os dias 3 e 8 de junho, aproximadamente 40 milhões de trabalhadores brasileiros, com saldo disponível na conta do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), poderão investir nas ações da Eletrobras.

Eletrobras: confira tudo o que você precisa saber para investir nas ações da empresa
Eletrobras: confira tudo o que você precisa saber para investir nas ações da empresa (Imagem: Montagem/FDR)

O valor mínimo para investimento nas ações da Eletrobras é de R$ 200. O cidadão pode usar até 50% do saldo disponível das contas de FGTS ativas e inativas.

Como investir em ações da Eletrobras

Segundo a Caixa Econômica Federal, para aplicar em ações da Eletrobras, o primeiro passo é autorizar a Administradora — de escolha do trabalhador — a consultar o saldo do FGTS.

Isso já pode ser realizado pelo aplicativo do FGTS e Internet Banking Caixa. Nesses canais, o interessado também pode simular o valor disponível para investimento.

O segundo passo é fazer a aplicação do saldo do FGTS em um fundo de Privatização, chamado FMP-ELET. O trabalhador deve procurar a instituição Administradora escolhida, e solicitar o investimento — ou seja, a reserva do saldo do FGTS.

Todo o relacionamento do trabalhador para realizar o investimento ocorrerá com a instituição selecionada. Esta passa a ser a responsável pelo investimento do saldo das contas do FGTS.

Vale destacar que não estarão disponíveis para aplicação o dinheiro que estiver bloqueado na conta do FGTS, como, por exemplo, garantia de operações de crédito com antecipação do Saque-Aniversário.

Como autorizar a Administradora

Entenda como realizar essa autorização pelo aplicativo do FGTS:

  1. Abra o aplicativo do FGTS: se ainda não tiver o app, o trabalhador pode baixar o APP FGTS nas lojas Google Play Store ou App Store. Depois de fazer o login, clique na opção “Autorizar bancos a consultarem seu FGTS”.
  2. Autorize a consulta: logo após, na tela de autorização para consulta às informações do FGTS, acesse a opção “Aplicação nos Fundos Mútuos de Privatização FGTS”.
  3. Selecione o Fundo de Privatização para autorização: clique em “FMP Eletrobras” e depois em “Continuar”.
  4. Conheça os termos: depois disso, clique em “Visualizar termo”.
  5. Verifique o termo de autorização: leia atentamente as informações apresentadas, marque “Li e aceito os termos e condições” e depois em “Continuar”.
  6. Selecione a Administradora FMP: digite o nome da Administradora FMP-FGTS de preferência (é possível escolher uma das Administradoras que se habilitaram a operar junto ao FGTS na oferta: Caixa, Banco do Brasil, Bradesco, BTG Pactual, Daycoval, Genial Investimento, Itaú, Safra, Santander e XP Investimento).
  7. Selecione a Administradora FMP: depois de selecionar a Administradora, autorize clicando na opção “Sim” e verifique a instituição selecionada.
  8. Procedimento concluído com sucesso: com isso, você acabou de autorizar uma Administradora FMP-ELET. Se preferir, é possível mudar ou cancelar a autorização, a qualquer momento, até a efetivação da reserva.
Milhões de trabalhadores poderão usar o saldo do FGTS para investir na Eletrobras
Milhões de trabalhadores poderão usar o saldo do FGTS para investir na Eletrobras (Imagem: Montagem/FDR)

Algumas dúvidas sobre investir nas ações da Eletrobras

Segundo especialistas e documentos consultados pelo InfoMoney, estas são as respostas para algumas dúvidas relativas à operação.

  • Quando será possível comprar ações adquiridas com recursos do FGTS?

Quem usar parte do FGTS para aplicar na Eletrobras deverá aguardar um prazo de 12 meses. Após esse período de carência, os resgates poderão ser feitos. Esse dinheiro retornará para a conta do FGTS.

Caso queira transferir o dinheiro investido na Eletrobras para outros FMPs — como os que investem Petrobras ou Vale —, o prazo de carência é de seis meses.

De acordo com a Caixa, em caso de demissão, aposentadoria, compra de o imóvel ou diagnóstico de doenças graves, por exemplo, o trabalhador terá como pedir o saque do FGTS mesmo durante o período de carência.

  • Existirá Imposto de Renda sobre os ganhos conseguidos com as ações da Eletrobras compradas com valores do FGTS?

Pode ou não existir cobrança de Imposto de Renda. Se forem menores ou iguais ao limite de recolhimento da conta do FGTS no mesmo período, os ganhos conseguidos pelos fundos mútuos de privatização estarão isentos. Contudo, se superarem esse limite, incidirá IR.

  • As ações da Eletrobras adquiridas com valores do FGTS darão direito a dividendos?

Sim. No entanto, os dividendos serão recebidos pelos fundos mútuos de privatização — pelos quais o investimento na Eletrobras foi realizado. Isso acontece porque, de forma prática, o trabalhador não comprará as ações em si, mas as cotas de fundos que aplicarão na empresa.

De qualquer modo, as pessoas serão favorecidas pelos proventos que, eventualmente, serão oferecidas pela companhia. Os dividendos irão compor uma parte dos ganhos totais conseguidos pelo FMPs.

  • Quando custa investir na Eletrobras utilizando o FGTS?

Os fundos mútuos de privatização são geridos por instituições financeiras que cobram, por seus serviços, uma taxa de administração. Segundo apurado pelo InfoMoney, até a última segunda-feira (30), a menor taxa disponível era de 0,20% ao ano; e a maior, de 1,50% ao ano.

  • Por qual preço as ações da Eletrobras serão compradas pelos fundos mútuos de privatização?

As ações ordinárias da Eletrobras (ELET3) serão compradas pelo valor que será divulgado na próxima quinta-feira (9). Essa é a data de precificação prevista no cronograma da oferta da empresa.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.