Governo Federal anuncia novas mudanças para baratear os combustíveis

Devido à alta no preço dos combustíveis que, inclusive, resultou em uma greve iniciada pelos caminhoneiros após reajustes no diesel, o Governo Federal tem se empenhado em mudanças para baratear os combustíveis.

Governo Federal anuncia novas mudanças para baratear os combustíveis
Governo Federal anuncia novas mudanças para baratear os combustíveis. (Imagem: FDR)

Neste sentido, uma lista de possibilidades foi criada pelo governo de Jair Bolsonaro que, por ora, se concentrou em obter êxito na causa visando o apoio dos eleitores à reeleição à presidência.

As mudanças para baratear os combustíveis incluem o corte no imposto incidente sobre a importação do biodiesel, além de alterar a composição dos combustíveis comercializados na bomba. Estima-se que, algumas dessas medidas sejam adotadas pelo próprio Executivo sem a necessidade de submeter o tema à aprovação do Congresso Nacional. 

A estratégia é considerada essencial neste momento em que Bolsonaro continua em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto. Em primeiro lugar, segue o ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva. No levantamento feito pelo Datafolha em março, observou-se que 68% dos eleitores atribuem a culpa pela alta dos combustíveis a Bolsonaro. 

Preocupado com a reprovação que pode tirá-lo do Palácio do Planalto a partir do ano que vem, Bolsonaro tomou mais uma decisão drástica, a de retirar Bento Albuquerque do corpo de ministros que compõem o seu governo. Albuquerque foi exonerado do comando do Ministério de Minas e Energia após a Petrobras anunciar mais um reajuste no preço do diesel na semana passada. 

Agora, a pasta está sob a chefia de Adolfo Sachsida, visto como um dos aliados mais fiéis a Bolsonaro. No geral, vários membros do governo estavam na expectativa de que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) pudesse tomar alguma atitude capaz de editar a política de preços da Petrobras através das investigações em andamento no órgão. 

Porém, o superintendente-geral do Cade, Alexandre Barreto, afirmou que a autarquia não fará nenhuma interferência neste sentido. “O Cade não tem competência para disciplinar a política de preços da Petrobras e não pode determinar a ela ou a qualquer empresa que pratique preço A ou B”, ponderou. 

No mais, o governo continua estudando outras vias de atuação para baratear os combustíveis. Uma das propostas, conforme mencionado, é a redução do imposto sobre importação de biodiesel, tornando o abastecimento deste tipo de combustível mais acessível no Brasil.

Destacando também, que este corte seria capaz de facilitar o ingresso deste combustível vindo da Argentina, embora enfrente resistência dos produtos brasileiros.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.