Brasil retoma a liderança dos países com maiores juros reais; confira o ranking

O Brasil, de acordo com o levantamento compilado pelo MoneYou e pela Infinity Asset Management, voltou a liderar o ranking global de juros reais. A partir do novo patamar da taxa Selic, os juros reais, isto é, descontado a inflação, ficaram em 6,69% ao ano.

O cálculo da taxa de juros reais é feito com o abatimento da inflação prevista para os próximos 12 meses, sendo tida como uma medida melhor para comparação com outros países.

O Brasil ocupava desde fevereiro do ano passado a liderança do ranking, porém, em março foi superado pela Rússia. Naquele mês, a Rússia teve uma alta levarão de juros como forma de segurar os danos financeiros provocados pelas sanções ocidentais impostas ao país após o início do conflito na Ucrânia.

“Mas a Rússia cortou cortou a taxa de juros de 20% para 14% ao ano, muito próximo da inflação do país, o que deixa a taxa de juros real dos russos muito baixa. Com isso,o Brasil voltou ao topo da lista. Tivemos uma das maiores elevações de juros no mundo e em alta velocidade”, disse ao IG o economista Jason Vieira, da Infinity Asset Management.

Ranking dos juros reais

  1. BRASIL – 6,69%
  2. Colômbia – 3,86%
  3. México – 3,59%
  4. Indonésia – 2,39%
  5. Chile – 1,84%
  6. Rússia – 1,36%
  7. Filipinas – 1,18%
  8. África do Sul – 0,58%
  9. Índia – 0,47%
  10. Hungria – 0,37%

O Brasil ficou à frente de países como Colômbia, que ficou na segunda colocação com uma taxa de juros reais de 3,86%, México ( 3,59%), Indonésia ( 2,39%) e Chile (1,84%), segundo o levantamento. A Rússia está em sexto lugar.

Juros nominais

Ao considerar os juros nominais, sem desconto da inflação, a taxa brasileira caiu para a quarta colocação, ficando atrás da Argentina, Rússia e Turquia.

Veja abaixo:

  1. Argentina: 47,00%
  2. Rússia: 14,00%
  3. Turquia: 14,00%
  4. Brasil: 12,75%
  5. Chile: 7,00%
  6. México: 6,50%
  7. Colômbia:: 6,00%
  8. Índia 5,40%
  9. Hungria: 5,40%
  10. República Checa: 5,00%
  11. Polônia: 4,50%
  12. China: 4,35%
  13. África do Sul: 4,25%
  14. Indonésia: 3,50%
  15. Filipinas: 2,00%
  16. Malásia: 1,75%
  17. Coreia do Sul: 1,50%
  18. Nova Zelândia: 1,50%
  19. Reino Unido: 0,75%
  20. Taiwan: 1,38%
  21. Canadá: 1,00%
  22. Tailândia: 0,93%
  23. Hong Kong: 0,75%
  24. Estados Unidos:: 0,50%
  25. Cingapura 0,36%
  26. Israel: 0,35%
  27. Austrália: 0,35%
  28. Suécia: 0,25%
  29. Alemanha: 0
  30. Áustria: 0
  31. Bélgica: 0
  32. Espanha: 0
  33. França: 0
  34. Grécia: 0
  35. Holanda: 0
  36. Itália: 0
  37. Portugal: 0
  38. Japão: -0,10%
  39. Dinamarca: -0,60%
  40. Suíça: -0,75

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.