Gasolina sobe ainda mais, bate recorde, e se aproxima dos R$ 9 em SP

De acordo com um levantamento realizado pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), o preço da gasolina bateu um novo recorde em todo o Brasil. Em média, o valor do combustível ficou em R$7,270 o litro na semana entre 17 e 23 de abril, passando do patamar recorde anterior de R$7,267, registrado entre os dias 13 a 10 de março.

Em alguns locais da cidade de São Paulo, o combustível já vem sendo comercializado por R$8,599 o litro. Em comparação com a semana passada, segundo a ANP, a gasolina encareceu 0,7%.

A gasolina foi a grande responsável por puxar o IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de abril, segundo dados divulgados ontem, 27, pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), com uma alta de 7,51%.

O diesel por sua vez, teve uma alta de 0,2% entre os dias 17 a 23 de abril, batendo uma média de R$ 6,6 o litro na média do Brasil, tendo o preço mais elevado detectado no Acre, de R$ 7,9 o litro.

Já o Gás GLP passou por uma redução de preço de 0,3%, caindo parta R$113,24 ante R$113,66 detetado na semana anterior. O maior preço foi encontrado em Caçador, Santa Catarina, com o botijão custando R$160.

Álcool ou gasolina?

Diante deste aumento, é mais vantajoso abastecer o carro flex com gasolina ou com álcool?

Para saber a resposta existe uma conta básica para os consumidores compreenderem o que é melhor para o seu carro. De acordo com a regra, se o preço do etanol corresponder a até 70% do preço da gasolina, a melhor escolha é o álcool.

A fórmula para o cálculo é o seguinte: divida o valor do desempenho do álcool pelo desempenho da gasolina. Caso seu veículo roda, por exemplo,  7,2 km/litro com álcool e 10 km/l com gasolina, temos 0,72 ou 72% de rendimento com álcool (7,2 dividido por 10).

Os carros equipados com computador de bordo fornecem esses dados. Se o seu veículo não tiver este equipamento, você deve encher o tanque e zerar o hodômetro parcial ou anotar o número. Após isso, você deve percorrer uma distância de sua preferência e encher o tanque novamente, dividindo o total de litros abastecido pela quilometragem rodada.

Após isso, divida o valor do álcool pelo da gasolina e descubra qual é mais vantajoso.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.