Cidade brasileira permitirá pagamento de ônibus com cartão de crédito; saiba onde é

Quem utiliza o sistema de transporte público de Curitiba já pode pagar a passagem de ônibus utilizando um cartão de crédito ou débito que tenha a tecnologia de pagamento por aproximação (NFC), ou usando serviços de pagamento como Apple Pay, Samsung Pay, entre outros. Desde o último sábado, 16, todos os ônibus que circulam na cidade passaram a contar com validadores compatíveis com a tecnologia NFC.

Desde 2020, a tecnologia de pagamento por aproximação no transporte público vem sendo testada na cidade. Naquela época, estavam instaladas 153 máquinas com a tecnologia, 109 nas estações-tubos que servem como pontos de embarque e 44 em ônibus.

A quantidade de validadores que suportam NFC foi sendo ampliada aos poucos. Segundo informações da Prefeitura de Curitiba, os 22 terminais e as 335 estações-tubo da cidade já possuem a tecnologia.

O que faltava era apenas terminar a instalação dos validadores em todos os ônibus que operam com catraca. A partir da conclusão desta fase, todas as 254 linhas da capital paranaense passaram a aceitar as novas opções de pagamento.

Os cartões específicos para transporte permanecem válidos, porém os pagamentos através de cartão de crédito ou débito podem ser úteis para visitantes ou moradores de Curitiba que não usam o sistema de transporte com frequência.

O presidente da Urbanização de Curitiba (URBS), Ogeny Neto, órgão responsável pelo transporte público na cidade disse que enxerga a novidade com otimismo.

“Trata-se de uma inovação tecnológica que traz praticidade, comodidade e mais segurança para o usuário, já que reduz a circulação de dinheiro. Acreditamos que vamos atrair inclusive passageiros novos para o sistema, como turistas e pessoas que não têm cartão-transporte”, disse ele ao Tecnoblog.

Taxa de conveniência 

O valor da passagem para os ônibus urbanos na cidade atualmente é de R$5,50, mas quem optar por pagar com o cartão de crédito ou débito, vai pagar R$5,62. O valor aumenta pois é cobrada uma taxa de conveniência de 2,07%, o que dá R$0,12, que será repassada à operadora do cartão.

A Prefeitura resultou que a modalidade permite a integração gratuita com outras linhas em terminais e estações-tubo, da mesma forma que acontece para as outras formas de pagamento.

No entanto, a integração gratuita entre ônibus fora dos terminais ou estações-tubo só é válida para usuários do cartão de transporte.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.