Cesta Básica: Rio de Janeiro tem a cesta mais cara do país; confira valor

O Rio de Janeiro teve em março a cesta básica mais cara do país, de acordo com pesquisa realizada pela plataforma Cesta de Consumo, desenvolvida pela empresa Horus em parceria com o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV IBRE).

A pesquisa avaliou outras sete capitais brasileiras: São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Salvador, Curitiba, Manaus e Fortaleza. A cesta básica na capital fluminense teve custo médio de R$ 842,42 em março, após alta de 2,1% em relação a fevereiro. A segunda cesta mais cara foi a de São Paulo: 804,58, o que é 2,2% maior do que o registrado no mês anterior.

A cesta mais barata entre as capitais avaliadas foi a de Belo Horizonte (R$ 561,88), embora também tenha apresentado alta expressiva em relação a fevereiro (2,2%). A maior alta foi registrada em Curitiba, onde a cesta com 22 alimentos básicos ficou 5,5% mais cara na comparação mensal. Manaus registrou a segunda maior variação (4,1%).

A variação média do custo da cesta básica nas capitais avaliadas, de fevereiro a março, foi de 2,79%. Isso é bem superior à inflação para o mês de março, de acordo com o IPCA medido pelo IBGE, cujo valor foi 0,93%, o maior para o mês desde 1994.

Clima e guerra

Entre as explicações dos pesquisadores para os resultados encontrados destacam-se o clima desfavorável entre o fim de 2021 e o início de 2022 e a guerra entre Rússia e Ucrânia.

Devido ao excesso de chuva em algumas regiões e à estiagem prolongada em outras, diversas safras foram prejudicadas, resultando em colheitas aquém do esperado. Isso impactou especialmente no preço da cenoura e de outros legumes, segmento que teve elevação média de 11,58% nas capitais avaliadas.

O conflito na Europa, por seu lado, está provocando escassez de fertilizantes e elevação nos preços de alimentos, combustíveis e outras commodities, o que também impacta pesadamente no custo da cesta básica no Brasil. O preço do óleo de soja, por exemplo, está sendo afetado pela escassez de óleo de girassol, cujos principais exportadores são Rússia e Ucrânia.

Produtos de limpeza mais caros

A plataforma da Horus e do FGV IBRE também considera uma cesta de consumo ampliada, com 50 produtos. Nesse caso, o Rio de Janeiro também lidera, com uma cesta com preço médio de R$ 1716,97 em março. Entre os itens que ficaram mais caros, destacam-se os produtos de limpeza, como água sanitária, amaciante para roupa, detergente líquido e sabonete.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.