Nada feito: reunião do presidente do Banco Central com servidores é adiada; greve continua

Nesta segunda, 11, de acordo com os sindicatos que representam os servidores do Banco Central, foi adiada a reunião que estava combinada com o presidente do órgão, Roberto Campos Neto, para debater a greve e as demandas da categoria.

O Sindicato Nacional dos Funcionários do BC (Sinal) e da Associação Nacional dos Analistas do BC (ANBCB) esperam que a reunião aconteça ainda hoje, 12. Ao ser perguntado sobre a reunião, o Banco Central não se pronunciou de forma oficial. 

O presidente do Sinal, Fábio Faiad, disse que a assembleia dos servidores para tratar dos rumos do movimento segue mantida para hoje, às 14h. Ele disse ainda que caso não aconteça a reunião, a continuidade da greve será reavaliada na quinta.

O encontro entre Campos Neto e os sindicatos tinha sido marcado no final da semana passada logo depois do agravamento da greve dos servidores do Banco Central, que começou em dia 1º de abril e sem prazo certo. 

Sem conseguir avançar na negociação com a diretoria da autarquia e com o governo pela recomposição salarial de 26,3% e a reestruturação de carreira, a categoria vem aumentando o tom em relação aos reflexos do movimento sobre o funcionamento normal  do BC.

Na semana passada, o Sinal informou que o movimento poderia paralisar de forma total ou parcial, as divulgações do Banco Central, como o Boletim Focus e de várias taxas como a Ptax, e ainda das atividades preparatórias para o Comitê de Política Monetária (Copom) e o Comitê de Estabilidade Financeira (Comef). 

O PIX e as mesas de operação, por sua vez, permaneceriam ativos, porém o esquema de contingência de manutenção e monitoramento pode afetar de forma pontual esses serviços.

O Boletim Focus, um importante direcionamento para o mercado avaliar os rumos da economia do país e da política monetária, já está a duas semanas sem ser divulgado. Também não foi publicado o fluxo cambial nas últimas semanas e das estatísticas de crédito, fiscal, e de setor externo relativas ao mês de fevereiro.

O presidente do BC admitiu novamente em um evento do Traders Club e da Arko Advice, que a greve pode atrasar os planos da autarquia para o real digital, e existe a possibilidade do piloto não ficar pronto no fim de 2022.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.