Refugiados: Brasil concedeu 74 vistos para ucranianos em março; entenda como funciona

Fugindo da guerra, Ucranianos encontram amigo no Brasil. Nessa semana, o Boletim Migração Ucraniana relevou que o governo federal aprovou 74 vistos e 27 autorizações de residência humanitária para os refugiados. De acordo com os dados, esse grupo passou a residir em território nacional entre os dias 3 e 31 de março. Entenda.

O mundo vem acompanhando os confrontos entre a Rússia e a Ucrânia. Para além da briga política e ideológica, a guerra está afetando milhares de cidadãos que passaram a buscar por refúgio. Nos últimos 30 dias, o Brasil recebeu cerca de 74 ucranianos em seu território.

“Receber imigrantes e refugiados ucranianos é um ato humanitário. Os imigrantes fazem parte da história do país e o governo federal está empenhado em auxiliar os que procuram por seus direitos como segurança, moradia e trabalho no Brasil”, afirmou o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres.

O documento aponta ainda que, somente em 2022, foram reconhecidos quatro refugiados, sendo contabilizados outros 37 processos de refúgio em andamento.

A autorização dos vistos e de residência humanitárias tem sido aprovada mediante uma edição da Portaria Interministerial Ministério da Justiça/Ministério das Relações Exteriores nº 28, que atendeu às necessidades de ucranianos afetados pelo conflito armado na Ucrânia.

Como funciona o visto humanitário?

O procedimento do visto humanitário deve ser solicitado ainda no exterior, permitindo a acolhida e entrada no Brasil durante um período de 180 dias. Para ter acesso a autorização, é preciso ir até uma unidade da Polícia Federal em solo brasileiro e pedir a Carteira de Registro Nacional Migratório (CRMN).

Segundo o governo, esse trabalho de acolhimento vem sendo feito em parceria com a Organização Internacional para as Migrações (OIM) e do Obmigra (Observatório das Migrações Internacionais).

Dados dos refugiados

Até o momento, entre as pessoas que chegaram no Brasil nesse período, a maioria são homens e tem entre 25 e 39 anos. Eles representam uma média de 83% do contingente de imigrantes ucranianos e 46% do total são do sexo masculino na faixa etária entre 25 e 39 anos.

Já as mulheres somam 17% e a maioria delas, cerca de 10% do total de imigrantes, têm entre 25 e 39 anos. Entre homens e mulheres, não houve imigrantes acima de 65 anos e apenas 2% tinham menos de 14 anos na data de entrada no país.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.