INSS: critérios para administrar e revisar benefícios serão atualizados

De acordo com uma portaria assinada e que deve ser publicada no Diário Oficial da União (DOU) em breve, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) deve alterar os critérios para administrar e revisar os benefícios previdenciários e assistenciais pagos pela autarquia. O intuito da mudança é promover uma padronização que seja ágil e efetiva na prática. 

INSS: critérios para administrar e revisar benefícios serão atualizados
INSS: critérios para administrar e revisar benefícios serão atualizados. (Imagem: FDR)

Em nota, o INSS reforçou que este é o principal ganho aguardado decorrente da publicação da nova Instrução Normativa (IN). A nova norma regulamentada pela portaria terá o poder de substituir a IN nº 77, de 2015. Desta forma, será possível incorporar as mudanças determinadas pela Reforma da Previdência, homologada em novembro de 2019. 

A iniciativa do INSS vem de encontro ao aumento exponencial da fila de espera para a análise e concessão dos benefícios, que já soma 2,85 milhões de requerimentos. Para se ter uma noção da amplitude da composição da fila de espera, ela se equipara à população da capital baiana, Salvador, a quarta cidade mais populosa de todo o Brasil.

Do total de requerimentos na fila de espera do INSS, 964,5 mil correspondem a benefícios por incapacidade. Isso quer dizer que, antes que possam ser liberados é preciso que os segurados sejam submetidos à perícia médica, procedimento obrigatório que será capaz de atestar a veracidade da condição incapacitante alegada e assim, justificar a necessidade de recebimento do recurso financeiro. 

Contudo, este cenário é ainda mais grave, tendo em vista que nestes 2,85 milhões não são contabilizados os pedidos referentes a outras filas. É o caso do Conselho de Recursos da Previdência Social, de revisão e manutenção de benefícios e de certificado de tempo de serviço. 

Devido à sobrecarga e falta de pessoal o suficiente para suprir a demanda, na última semana os servidores do INSS decidiram fazer uma paralisação nos atendimentos em agências específicas do país.

Embora a ação dos servidores da autarquia possa ter embasamento em uma lista de clamor visando melhorias no órgão, a atitude afetou ainda mais a situação dos segurados por meio do atraso nas análises. 

Vale mencionar que outras portarias abordando temas diversos do INSS também foram assinadas com o propósito de “facilitar as rotinas e fluxos de trabalho dos servidores e daqueles que operam com a matéria previdenciária”. De acordo com o instituto, elas foram divididas em 10 temas distintos. São eles:

  • Cadastro;
  • Benefícios;
  • Manutenção de benefícios;
  • Processo administrativo previdenciário;
  • Acumulação de benefício;
  • Acordo internacional;
  • Recurso;
  • Revisão;
  • Compensação previdenciária;
  • Reabilitação profissional.

Em complemento a Previdência Social alegou que, “além de reduzir o estoque de benefícios que aguardam análise e simplificar procedimentos rotineiros, a nova IN e as portarias visam fortalecer a segurança jurídica dos processos, já que trazem transparência aos direitos dos cidadãos”.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.