INSS: idosa fica um ano sem receber benefício e é obrigada a gravar um vídeo; entenda polêmica

Uma sucessão de erros privou Juracy Abreu de Salles, de 84 anos, de receber o seu benefício do INSS desde fevereiro de 2021. A idosa, moradora do bairro carioca de Campo Grande, teve o pagamento do BPC (Benefício de Prestação Continuada) interrompido devido a erros cadastrais que apontavam que ela estaria morta.

Depois de diversas tentativas de corrigir o mal-entendido, Juraci e sua família decidiram gravar um vídeo para chamar atenção ao caso e finalmente obter uma solução. Nele, a idosa aparece segurando um cartaz em que é possível ler: “Por favor!!! Eu não estou morta!!! Eu estou viva INSS!!! Eu só quero receber. Devolve meu pagamento.”

O problema começou em fevereiro do ano passado, quando dona Juracy foi ao banco sacar o seu benefício, mas o dinheiro não estava disponível. Telefonando para o 135 no mês seguinte, a idosa foi informada de que o benefício fora cortado por falta de recadastramento. Juracy, no entanto, afirma que havia feito uma prova de vida em janeiro de 2021.

Em 25 de março, a idosa enviou documentos para a agência do INSS Engenheiro Trindade, em Campo Grande. Parte dos documentos, no entanto, foi parar em outra agência, no mesmo bairro.

Dona Juracy seguiu sem receber o seu benefício, tendo sido informada, no mês de julho, de que não seria possível restabelecer o pagamento. Para piorar, em novembro a família ficou sabendo que a idosa estava registrada como falecida no INSS. O equívoco se deve ao fato de o comprovante de óbito do seu marido ter sido anexado ao processo dela.

Sofrimento

O prejuízo causado pelo não recebimento do benefício a que tinha direito foi imenso para Dona Juracy. A idosa de baixa renda precisou receber ajuda dos familiares para pagar despesas básicas, como alimentação, água e luz.

Além disso, o sofrimento psicológico, causado pelo sentimento de injustiça e pelas privações materiais, agravaram a saúde da idosa, que sofreu um AVC há poucos dias. Essa situação absurda foi o que motivou o pedido desesperado gravado em vídeo.

Resposta do INSS

Funcionários das agências onde o processo de Dona Juracy está correndo alegam que os equívocos se devem ao excesso de trabalho e a problemas causados pela digitalização de procedimentos através do Meu INSS.

O instituto, no entanto, não deu uma explicação oficial para os equívocos cometidos e se limitou a dizer que o benefício cortado será restabelecido.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.