Imposto de Renda 2022: saiba como instalar e usar o programa da Receita Federal

Pontos-chave
  • Receita Federal disponibiliza programa para declaração do Imposto de Renda;
  • População deve instalar através do site do órgão;
  • Confira o passo a passo para preencher seus informes de rendimento.

Declarações do Imposto de Renda são iniciadas. Nessa semana, a Receita Federal passou a receber os informes do IRPF. A população terá até o dia 29 de abril para concluir seus envios. Neste ano, o valor mínimo para fazer a prestação de contas é de R$ 28.559.000 em rendimentos tributáveis. Abaixo, saiba como instalar o programa.

Imposto de Renda 2022: saiba como instalar e usar o programa da Receita Federal (Imagem: FDR)
Imposto de Renda 2022: saiba como instalar e usar o programa da Receita Federal (Imagem: FDR)

As declarações do Imposto de Renda são obrigatórias para parte significativa da população. Quem vai realiza-la pela primeira vez, deve ficar atento as regras de envio, reunir e fiscalizar todas as documentações e instalar o programa correto da Receita Federal.

Como fazer minha declaração?

O procedo de envio dos informes tributários é feito por um programa exclusivo da Receita Federal. Não há outra forma de fazer a prestação de contas se não através dessa plataforma que está disponível em site e também em aplicativo.

O primeiro passo é instalar a ferramenta no seu dispositivo eletrônico. Para isso, basta acessar o site da Receita e clicar em Meu Imposto de Renda.

Downloads

Apresente seus documentos

Depois de instalar o programa, passe a preencher seus dados de identificação pessoal. Nome completo, data de nascimento, número do CPF, entre outros. Uma vez registrado, é iniciado o processo de prestação de contas.

Serão exibidos vários formulários para que você preencha com os ganhos e despesas dos últimos meses. Nessas etapas será necessário reunir as documentações abaixo:

Documentos de rendas variáveis

  • Informes de rendimentos adquiridos com a renda variável;
  • Notas de corretagem e extratos de IR enviadas pelas corretoras onde negociação é feita;
  • DARFs de Renda Variável.

Pagamentos e deduções

  • Comprovantes de gastos com educação;
  • Comprovante de pagamento de previdência social e privada;
  • Comprovante de doações;
  • Recibos ou informes de rendimentos de plano, ou seguro de saúde;
  • Despesas médicas e odontológicas.

Relacionados à renda

  • Instituições financeiras;
  • Aposentadoria, salário, pensão, distribuição de lucros, pró-labore;
  • Aluguéis de bens móveis e imóveis;
  • Programas fiscais, como Nota Fiscal Paulista e Nota Fiscal Paulistana;
  • Informes de outras rendas recebidas em 2021, como doações, heranças e pensão;
  • Informações do Carnê-Leão para importação na Declaração do Imposto de Renda.

Bens e direitos

  • Documentos para comprovação da compra e venda de bens e direitos em 2021;
  • Cópia da matrícula do imóvel, escritura de compra e venda, e boleto do IPTU de 2021;
  • Documentos que provem a posição acionária em uma empresa (Se for o caso);
  • Se o declarante registrou ganho de capital com a venda de bens e direitos, ele vai precisar dos dados do Demonstrativo de Ganhos de Capital 2021.

Quem precisa entregar a declaração de imposto de renda 2022

  • Quem recebeu, em 2021, rendimentos tributáveis sujeitos ao ajuste anual em valor superior a R$ 28.559,70, como salários, auxílio emergencial, pro labore, aluguéis, aposentadorias e pensão alimentícia;
  • Quem recebeu, em 2021, rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte em valor superior a R$ 40 mil, como rendimentos de aplicações financeiras, doações, heranças, partilha de divórcio, meação, indenizações, dividendos e juros sobre capital próprio;
  • Quem recebeu, em 2021, receita bruta anual decorrente de atividade rural em valor acima do limite de R$ 142.798,50;
  • Quem tinha, em 31 de dezembro de 2021, a posse ou propriedade de bens e direitos, inclusive terra nua, em valor superior ao limite de R$ 300 mil;
  • Quem obteve, em qualquer mês do ano passado, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência de imposto (por exemplo, venda de um imóvel ou de criptomoedas) ou realizou operações em bolsa de valores (como compra e venda de ações, fundos imobiliários, ETFs ou derivativos);
  • Quem obteve, em 2021, lucro com a venda de imóveis residenciais, mas optou por uma das situações de isenção total ou parcial de imposto de renda sobre o ganho de capital (por exemplo, porque decidiu usar os recursos obtidos com a venda para adquirir outros imóveis residenciais);
  • Quem pretende compensar prejuízos da atividade rural ou de operações em bolsa de valores;
  • Quem passou à condição de residente no Brasil, em qualquer mês do ano passado, e nessa condição se encontrava em 31 de dezembro de 2021.

 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.