IR 2022: vale mais a pena enviar a declaração no começo ou no fim do prazo?

Pontos-chave
  • Entregar a declaração antecipadamente oferece mais vantagens;
  • O recebimento da restituição depende da data de envio da declaração preenchida corretamente;
  • A restituição do Imposto de Renda é corrigida pela taxa Selic.

Nesta segunda-feira (7), começou o prazo para a entrega da declaração do Imposto de renda. Os contribuintes devem entregar o documento do IR 2022 até dia 29 de abril. Dentro deste prazo, entenda se vale mais a pena enviar a declaração no começo ou no fim do prazo.

IR 2022: vale mais a pena enviar a declaração no começo ou no fim do prazo?
IR 2022: vale mais a pena enviar a declaração no começo ou no fim do prazo? (Imagem: Montagem/FDR)

Entre os contribuintes que devem enviar a declaração do Imposto de Renda 2022, referente ao ano-calendário 2021, estão aqueles que:

  1. receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40.000,00;
  2. receberam rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma foi superior a R$ 28.559,70 e, em relação à atividade rural, obtiveram receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50.
  3. Também há a obrigatoriedade de enviara a declaração aquelas pessoas físicas residentes no Brasil que no ano-calendário de 2021, entre outros:
  • Tiveram, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300.000,00;
  • Obtiveram, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizaram operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas.

Vale mais a pena enviar a declaração no começo ou no fim do prazo?

Ao Valor, o sócio-fundador do escritório Choaib, Paiva e Justo Advogados Associados, responsável pelas áreas de planejamento sucessório e tributário, Samir Choaib, vale mais a pena enviar a declaração no começo do prazo.

Ao preencher o documento no início, sobra tempo para realizar correções — ou procurar documentos que faltarem.

Para quem possui muitos bens e rendimentos, é preciso começar a preencher o documento o quanto antes, para dar tempo de inserir as informações com calma no programa da Receita Federal.

Outro ponto a se considerar é que, ao preencher antes, a declaração será processada mais cedo. Neste caso, se o contribuinte tiver direito à restituição, a liberação ocorrerá antecipadamente.

Neste ano, a Receita pagará a restituição em cinco lotes. Os pagamentos acontecerão do final de maio ao final de setembro. Cabe ressaltar que idosos e cidadãos com alguma deficiência mental, física ou com doença grave possuem prioridade para receber a restituição no primeiro lote.

Segundo Choaib, mesmo que, depois do envio da declaração, seja identificado algum erro, ainda será possível efetuar a retificação.

Ao receber a restituição antes, o contribuinte terá a vantagem de utilizar os valores a seu favor. Caso tenha dívidas, por exemplo, será possível pagar mais rapidamente — e evitar acúmulo de juros.

Ainda existe a possibilidade de investir com o dinheiro da restituição. Neste caso, haverá mais tempo para as quantias renderem.

De qualquer modo, mesmo que a pessoa entregue a declaração no começo do prazo, ainda pode receber a restituição no último lote — caso a Receita Federal apure mais cuidadosamente o documento. Sendo assim, o contribuinte deve inserir as informações corretamente e cuidadosamente.

O recebimento da restituição do IR 2022 dependerá do preenchimento correto da declaração
O recebimento da restituição do IR 2022 dependerá do preenchimento correto da declaração (Imagem: Montagem/FDR)

Enviar a declaração no fim do prazo oferece uma pequena “vantagem”

Segundo o editor-assistente da XP Investimentos, Leonardo Pinto, a pergunta — se vale declarar no começo ou no fim do prazo — vale somente para quem possui grandes expectativas aos valores a serem recebidos na restituição.

Apesar disso, o analista ressalta que, para quem envia a declaração mais tarde, possui uma leve “vantagem”: a quantia da restituição será corrigida pela taxa Selic. Ou seja, a pessoa que enviar a declaração mais tarde, receberá mais dinheiro, devido a essa correção.

Contudo, o analista aponta que essa estratégia também apresenta desvantagem. Isso porque, até receber a restituição, o dinheiro renderá somente a taxa básica de juros.

Já no caso de declarar com antecedência, o contribuinte receberá o dinheiro antecipadamente. Neste cenário, será possível realizar uma aplicação mais vantajosa com uma rentabilidade maior do que a taxa Selic.

Nessa mesma linha, Samir Choaib, também indicou que existem outros investimentos com rendimentos melhores. Como exemplo, ele citou os CDBs (Certificados de Depósito Bancário) que pagam acima de 100% do CDI — uma taxa bastante próxima da Selic.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.