Dia da Mulher: elas estão empreendendo mais, porém proporção ainda é desequilibrada

Nesta terça-feira, 8, celebra-se o Dia Internacional da Mulher. Uma data que mesmo após tantos anos e com tamanha evolução mostra que a luta pelos direitos iguais ainda está longe de acabar. A desigualdade pode ser vista no número de mulheres que estão empreendendo, porém em proporção desequilibrada não apenas em relação aos homens, mas também entre mulheres de classes e características distintas.

Pelo menos, é o que aponta um estudo do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), no qual é possível observar que o último trimestre de 2021 foi composto por um cenário de recuperação para as mulheres que estão empreendendo. O levantamento abrange tanto a situação daquelas que já se consolidaram no mercado, quanto daquelas que emergiram neste universo há pouco tempo. 

Vale mencionar que este último caso se tornou bastante comum durante a pandemia da Covid-19, momento em que o desemprego em massa se intensificou, bem como a redução desproporcional da renda.

Logo, muitas mulheres viram no empreendedorismo, uma oportunidade, de adquirir uma renda, seja ela a principal e fixa ou extra. O estudo do Sebrae se baseou em dados obtidos através da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnadc). 

Os registros do Pnadc, mostraram que, após um recuo total de 8,6 milhões no segundo semestre de 2020, a quantidade de mulheres que estão empreendendo fechou o quarto trimestre de 2021 em 10,1 milhões.

Embora tenha havido um aumento esporádico em virtude da pandemia, o resultado foi o mesmo que no último trimestre de 2019, antes do surgimento do vírus Covid-19. Portanto, nota-se a desproporcionalidade mencionada.

Em outras palavras, mesmo com a evolução do empreendedorismo feminino no mercado de trabalho brasileiro, cuja participação das mulheres é de apenas 34%. Ainda que não seja uma diferença drástica, o percentual se encontra abaixo da melhor marca da história, registrada no quarto trimestre de 2019, quando o número de mulheres empreendendo chegou a 34,8%.

Vale mencionar que o estudo do Sebrae também aponta qual foi a participação feminina entre o grupo de proprietários de negócios empregadores. 

Assim, foi possível observar que este quadro também continuou bem abaixo do período pré-crise. No final de 2019, os registros indicavam a existência de 1,3 milhão de empreendedoras gerenciando negócios que empregavam trabalhadores.

Este número equivale a 13,6% do total de mulheres proprietárias da própria empresa, independentemente do porte. Em contrapartida, no final do ano passado esse número havia caído para 1,1 milhão, ou seja, 11,4%.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.