Especial Semana da Mulher: conheça 3 fintechs voltadas ao público feminino

Pontos-chave
  • O dia das mulheres está chegando;
  • Por isso separamos alguns fintechs voltadas para o público;
  • Essas empresas ajudam mulheres a ficarem independentes financeiramente.

Essa semana é comemorado o Dia das Mulheres, pensando nisso trouxemos algumas fintechs que são voltadas para o público feminino. Saiba mais sobre cada uma delas.

ElasBank

É uma fintech que criou uma plataforma com o objetivo de empoderar as mulheres no Brasil e será lançada integralmente em 2021.  O projeto começou a ser idealizado em 2018, a partir do sonho em criar investimentos acessíveis a todas as mulheres do Brasil e fortalecer as empresas que mais promovem a inclusão de gênero no País.

Por meio da fintech, a ideia era expandir o acesso bancário de todas as mulheres, que qualquer classe social e região do país. 

Projetada para criar carteiras de investimento capazes de atender às necessidades e às especificidades das mulheres brasileiras, a Elasbank oferece serviços de Banking em uma plataforma operada por Inteligência Artificial, que conta com conta bancária, cartão de crédito, transferências via PIX e investimentos personalizados. Além disso, a Fintech já tem projetos para fazer o Cashback (devolução de uma parte do lucro do Banco para a sociedade).

A fintech apresenta uma forma de investir diferente de tudo que já se tem.

Usar a tecnologia para o bem é o lema da ElasBank, uma Fintech inclusiva, que pretende imprimir facilidade e agilidade à vida das mulheres, mas também incluí-las no mundo das finanças, usando para isso a Inteligência Artificial. Projetada com um DNA inclusivo, pretendemos unir as clientes, suas microempresas e o movimento de mulheres em prol da inclusão financeira e da equidade de gênero, criando uma comunidade unida em parcerias que geram estratégias de negócios.

PouPay+

Cada vez mais as mulheres estão conquistando uma maior participação em diferentes esferas sociais. Trabalho e independência são temas cada vez mais recorrentes em suas rotinas. 

Apesar disso, a educação financeira feminina ainda é um assunto pouco explorado. Já que o número de mulheres com informações necessárias para começar um negócio de sucesso continua pequeno.

A empresa foi criada em março de 2021 pelos sócios Aline Rezende, especialista em finanças e inteligência emocional, e Jean Malaquias, engenheiro de inteligência artificial, o aplicativo serve como uma ferramenta de controle financeiro exclusivo para mulheres. 

O serviço, focado principalmente nas classes C e D, tem a função de ser um assistente virtual diário para a mulher, colaborando no gerenciamento das contas bancárias vinculadas à plataforma e levando a uma economia de até 30% dos gastos anuais.

A CEO da PouPay+, contou que a jornada da independência financeira tem sete módulos: empoderamento feminino, finanças femininas, organização das finanças, investimentos, gerenciamento e controle das finanças, reserva para o futuro e empreendedorismo feminino.

Dados divulgados pela Serasa revelaram que o Brasil atingiu 62,5 milhões de pessoas inadimplentes em maio. Desse total, 50,1% são mulheres.

A ideia da PouPay+ é mostrar à mulher,que ela pode liderar um negócio.

A plataforma explica de forma completa sobre empreendedorismo, desde a definição de MEI (microempreendedor individual) até o que a empresária vai ter que pagar de imposto de renda.

HerMoney

A empreendedora Andrezza Rodrigues enxergou a oportunidade para criar uma startup, conhecida como HerMoney.

No final de 2019, a empreendedora percebeu que era difícil encontrar no mercado uma empresa que oferecesse automação financeira e equidade de gênero, ou seja, uma ferramenta de gestão financeira direcionada para mulheres.

HerMoney é uma empresa que busca entender de maneira bastante profunda a necessidade real das empreendedoras brasileiras.

A startup HerMoney atingiu marcas expressivas logo no primeiro ano de operação:

O faturamento cresceu em 600%;

O time de colaboradores ficou 3 vezes maior;

Houve uma captação de investimentos com os principais grupos de anjos do Brasil.

A plataforma de gestão financeira criada para mulheres tem como diferencial a tecnologia envolvida no processo de interpretação dos dados das usuárias.

Por conta da automação financeira, as mulheres que usam as HerMoney não precisam digitar seus dados financeiros para que a plataforma faça a interpretação das informações.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.