O ‘lado obscuro’ das NTF’s: impactos ambientais e problemas jurídicos começam a aparecer

Pontos-chave
  • Esse fenômeno não está restrito somente a  figuras públicas;
  • A discussão sobre mineração de criptomoedas e os impactos ambientais já são antigas;
  • Isso se acentua ainda mais quando o foco são os NFTs por causa de a maioria deles está no blockchain Ethereum.

Os famosos Neymar, Justin Bieber, Eminem e Snoop Dog investiram ou criaram os seus próprios NFTs, que são tokens não fungíveis. 

Os NFTs estão em alta e não somente com os famosos, mas com os anônimos também que querem investir o seu dinheiro em formas alternativas de ganhar dinheiro.

De acordo com dados da Dune Analytics apenas nas duas primeiras semanas do ano, o OpenSea, que é o maior marketplace de NFTs do mercado, ultrapassou US$ 3,5 bilhões em transações.

Dentre as ilustrações de macacos, uma das mais famosas compradas por Neymar, memes e bilionários excêntricosHá também os problemas ambientais, econômicos e jurídicos, que não são percebidos pelo usuários.

Mineração

Essa discussão com relação a mineração das criptomoedas e os impactos ambientais que isso causa, já são antigas dentre os especislistas.

Isso fica ainda mais em evidencia quando são os NFTs, por conta de muitos deles estarem no blockchain Ethereum.

No qual alguns sistemas podem ser escolhidos para operar uma blockchain. Os determinados pela Ethereum são o PoW, que é prova de trabalho.

Assim, para realizar a mineração de um bloco, os computadores acabam competindo entre si para encontrar uma solução para o enigma criptográfico. Para encontrar a resposta certa, é necessário que os computadores participem de uma espécie de jogo de adivinhações.

Os profissionais que realizam essa mineração recebem cerca de 2 ether por cada bloco minerado, ou seja, cerca de R$ 31 mil, na cotação atual.

Sendo assim, caso ele minere mais rápido, mais retorno financeiro possui e assim consegue comprar novas máquinas e aumentar cada vez mais o seu tempo de mineração.

Porém, para isso, é necessário cada vez mais computadores, que precisam de quantidades grandes de energia que em sua maior parte são provenientes de  combustíveis fósseis, ou seja, acabam piorando o aquecimento global que está cada vez pior.

Aquecimento global

Já a emissão do aumento das NFTs vai para o lado contrário dessa discussão do aquecimento global, emissão de gases e até o uso de energia renovável. Pois essas são moedas digitais, que não emitem nenhum tipo de gás para a Terra.

Atualização do sistema

Uma atualização será realizada na Ethereum, ainda neste ano de 2022. O criador da rede Vitalik Buterin, defende esse sistema que usa de forma mais eficiente a energia que já são utilizadas por outras redes.

Apesar da vantagem ambiental, a comunidade pode não ser a favor desse tipo de atualização.

Isso pois, os mineradores irão perder sua fonte de renda, com essa atualização, que deixa ainda mais segura as moedas digitais, já que será necessário um mecanismo mais complexo para validar as informações.

Já que constantemente os NFTs tem sido fraudados com aconteceu no Reino Unido, no qual a Polícia Federal do país apreendeu os criminosos que fraudaram os NFTs.

O que são NFTs?

O NFT é a sigla para o termo non fungible token, ou “token não fungível”. Estes,são tokens, ou seja, códigos numéricos com registro de transferência digital que garantem autenticidade aos seus donos. 

Assim, eles funcionam como itens colecionáveis, que não podem ser reproduzidos, mas sim transferidos. Diferente das criptomoedas, como o Bitcoin, e vários tokens utilitários, os NFTs não são mutuamente intercambiáveis. 

Os NFTs podem realmente ser qualquer coisa digital, mas muito do “hype” gira em torno da arte digital. Esses podem representar virtualmente qualquer tipo de item, seja ele real ou intangível, incluindo:

– Trabalhos artísticos;

– Itens virtuais dentro de videogames, como skins, moedas digitais, armas e avatares;

– Música;

– Colecionáveis, como cards digitais;

– Ativos do mundo real tokenizados, desde imóveis e carros a cavalos de corrida e tênis de marcas famosas;

– Terrenos virtuais;

– Vídeos de momentos icônicos do esporte.

Essa digitalização de arte conquistou diversos adeptos e o mercado de NFT explodiu com mais de US$400 milhões movimentados apenas nos primeiros meses de 2021. 

O que pode ser uma NFT?

Os quadros físicos e digitais, músicas, itens de jogos, memes, fotos de momentos do esporte, domínios de sites, vídeos e até posts em redes sociais podem virar tokens não fungíveis.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.