Metaverso é tendência tecnológica no mercado de construção civil

Pontos-chave
  • Primeira do setor a se aventurar no Metaverso, a Roca Brasil Cerámica quebra barreiras ao realizar sua Avant Première em uma plataforma exclusiva e imersiva, que permite a criação de avatares e interação virtual para as atividades e rodadas de negócio

Capaz de eliminar as fronteiras do mundo físico e digital, o Metaverso é uma das maiores tendências de tecnologia para o ano e foi a solução encontrada pela Roca Brasil Cerámica, gigante do setor de construção civil com suas marcas Roca Cerámica e Incepa, de revestimentos, para apresentar seus lançamentos de 2022. “Como resposta para esse período pandêmico que seguimos atravessando, construímos uma plataforma exclusiva e personalizada, capaz de abrigar mais de 3 mil pessoas, simultaneamente, para a realização de nossa Avant Première, em um evento disruptivo e imersivo”, afirma Christie Schulka, Marketing Manager da Roca Brasil Cerámica.

Todo o processo criativo começou em julho de 2021, com início do desenvolvimento em agosto do mesmo ano, até que a plataforma estivesse pronta para a aplicação, em janeiro de 2022. “Somos a primeira empresa do setor da construção civil no mundo a apostar em uma estrutura desse porte e acreditamos que os resultados serão muito positivos”, afirma.

Tradicionalmente, a Avant Première da Roca Brasil Cerámica é organizada para divulgar os lançamentos dos portfólios de suas marcas para os principais parceiros e lojistas, promovendo importantes rodadas de negócios que, até 2019, ocorriam presencialmente.

Nas ocasiões anteriores, toda uma estrutura especial era montada no showroom da fábrica, localizada na cidade de Campo Largo, região metropolitana de Curitiba.

No ‘antigo normal’, um grande processo era montado para abraçar todo deslocamento dos clientes, hospedá-los e recebê-los durante os dias do evento. “Tivemos que nos reinventar e, nas últimas edições, experimentamos o universo virtual, brincando inclusive com a Realidade Aumentada. Em 2022 demos um passo além, imergindo no Metaverso”, diz Christie.

Nesse ano, a Avant Première acontece entre os dias 17 de janeiro a 4 de fevereiro, atraindo mais de 500 participantes do Brasil e América Latina. “São nossos maiores lojistas e clientes que movimentam o principal evento do ano de nossa empresa e que, no passado, visitariam nosso showroom durante a Avant Première”, destaca Christie.

Hoje, eles se encontrarão online, em um espaço completo que permite a criação de avatares personalizados para transitar por ambientes como salas de reunião para rodadas de negócios, auditório para eventos e palestras, além de áreas específicos para a apresentação dos produtos das marcas – batizados de Galeria Roca e Casa Incepa. “O Metaverso foi pensado para emular o mundo real, então será possível até mesmo tirar selfies com os avatares”, diz Christie. Tudo isso foi possível graças à parceria com as empresas VR Glass, à frente da programação e modelagem, e Arquitecto, que liderou o conceito criativo.

“Pela robustez da plataforma, que foi criada por duas empresas que atuaram na programação e modelagem, bem como a construção do conceito criativo do metaverso, nossa expectativa é que os clientes transitam nesse ambiente virtual por cerca de 4 horas diárias”, afirma a Marketing Manager.

Isso porque, além da exibição de seus lançamentos e rodadas de negócio, a Roca Brasil Cerâmica preparou outras atrações complementares, como aulas show de gastronomia, palestras com especialistas e ações de entretenimento, como em game, com premiações. “Ter experiências digitais cada vez mais nos possibilita sensações que não são possíveis no mundo físico e nos proporcionam novas experiências prazerosas e inusitadas, então por que não trazer esta vivência para o mundo corporativo?”, provoca Christie.

O projeto também contempla o conceito phygital, uma vez que a Roca Brasil Cerámica pensou em ativações com os clientes, como o envio dos catálogos físicos e uma maleta especial, contendo amostras de todos os lançamentos das marcas Roca Cerámica e Incepa. “Ao final do evento, os participantes também receberão em suas casas taças personalizadas e uma champagne para um brinde de encerramento”, diz Christie, que afirma que um dos maiores desafios foi trazer, para o mundo virtual, a experimentação do mundo real. “Quando falamos de expor novos revestimentos, nos referimos à atributos de imagem e textura. Tudo isso teve que ser traduzido perfeitamente, para que nossos clientes tivessem, de fato, a percepção, o mais exata possível, das peças que receberam como amostra na maleta”.

Mercado de construção civil e o Metaverso

Segundo a Marketing Manager, o Metaverso se mostra como o futuro e promessa para o setor – estima-se que o metaverso industrial deve arrecadar mais de US$ 540 bilhões, de acordo com informações reveladas pela empresa de análise TrendForce. “Com nosso DNA pioneiro, demos o primeiro passo no setor da construção civil. Tivemos uma boa experiência em 2021, quando fomos para o digital e formato híbrido. Agora, a ideia é surpreender e proporcionar uma experiência divertida, mostrando a preocupação da marca com inovação”, afirma Christie e complementa. “Realizamos um investimento significativo no Metaverso, respondendo ao momento em que passamos com uma solução inteligente e pioneira. Além de disruptiva, a iniciativa nos agregou benefícios e se denota como o futuro dos negócios e eventos”, destaca.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Victor Barboza
Editor-chefe do portal de notícias FDR. É responsável por toda a apuração e compartilhamento de informações, sempre presando pela qualidade e independências das notícias veiculadas. Especialista em finanças. Possui MBA em Gestão de Negócios pela USP e Graduação em Gestão Financeira pela Estácio. Possui especializações e trabalhos acadêmicos nas áreas de educação financeira, investimentos, fintechs, gestão empresarial e psicologia econômica. É fundador da GFCriativa e Co-Fundador da Fincatch. Trabalhou com gestão financeira nas startups Tendere e Strategy Manager.