Como conseguir o financiamento do Casa Verde e Amarela?

Pontos-chave
  • Casa Verde e Amarela está em vigor há um ano.
  • Contratação final do financiamento deve ser feita junto à Caixa Econômica;
  • Programa é direcionado a famílias com renda de até R$ 7 mil.

A adesão ao programa Casa Verde e Amarela tem aumentado cada vez mais. O programa foi lançado oficialmente em janeiro de 2021, mas mesmo após um ano em vigor, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre como contratar o financiamento.

Como conseguir o financiamento do Casa Verde e Amarela?
Como conseguir o financiamento do Casa Verde e Amarela? (Imagem: FDR)

Mas antes de entrar em detalhes sobre a contratação do financiamento, é crucial saber como o programa imobiliário funciona. Pensando nisso, o portal FDR preparou um conteúdo exclusivo explicando todos os detalhes desta iniciativa. Permaneça conectado e fique por dentro do assunto.

O que é o Casa Verde e Amarela?

O programa habitacional Casa Verde e Amarela foi criado no mês de agosto de 2020, tornando-se o substituto do Minha Casa, Minha Vida. Apesar de a base de ambos os programas serem a mesma, a nova proposta do Governo Federal modificou alguns pontos da concessão do financiamento imobiliário para aprimorar a estrutura do projeto criado originalmente em 2009 e, portanto, já estava escasso.

Por meio desta iniciativa, as famílias de baixa renda podem contar com condições de moradia própria mais acessíveis. Mas não para por aí, pois o programa também visa regularizar os conjuntos habitacionais com mais qualidade e condições dignas aos cidadãos brasileiros. Neste sentido, o Governo Federal estabeleceu a meta de atender cerca de 1,6 milhões de famílias até o ano de 2024.

Quem tem direito ao Casa Verde e Amarela?

O Casa Verde e Amarela é direcionado às famílias que apresentarem uma renda mensal de, no máximo, R$ 7 mil. Se tratando da zona rural, este limite de renda é estendido para R$ 84 mil ao ano.

Além do mais, é preciso ter mais de 18 anos e não possuir nenhum outro imóvel ou financiamento imobiliário ativo. Porém, no que se refere às condições e regras voltadas ao pagamento, a definição ocorre de acordo com a faixa de renda na qual a família se enquadra.

Quais as faixas de renda do Casa Verde e Amarela?

Conforme mencionado, o público elegível ao financiamento imobiliário do Casa Verde e Amarela é dividido em três grupos da seguinte maneira:

  • Faixa 1: contempla famílias com renda mensal de até R$2 mil. Para as regiões Norte e Nordeste o limite vai até R$2.600;
  • Faixa 2: voltado para famílias com renda mensal entre R$2 mil e R$4 mil;
  • Faixa 3: atende famílias com renda mensal entre R$4 mil e R$7 mil.

Quais as taxas de juros do Casa Verde e Amarela?

As taxas de juros do Casa Verde e Amarela foram estabelecidas para atender especificamente as diretrizes de cada faixa de renda mencionada acima. Veja:

  • Faixa 1: juros de 5% a 5,25% ou 4,5% a 4,75% para cotistas do FGTS. Para as regiões Norte e Nordeste as taxas ficam entre 4,75% e 5% ou entre 4,25% a 4,5% para cotistas;
  • Faixa 2: juros de 5,5% a 7% ou de 5% a 6,5% para cotistas do FGTS. As taxas para Norte e Nordeste variam de 5,25% a 7% ou de 4,75% a 6,5% para cotistas;
  • Faixa 3: taxas de 8,16% ou de 7,66% para cotistas do FGTS válidas para todo o país.

Como contratar o financiamento do Casa Verde e Amarela?

Antes de mais nada, é importante explicar que as condições de financiamento podem variar entre cada faixa de renda. Por esta razão o Governo Federal preparou taxas de juros e meios de pagamento específicos baseados na renda familiar.

Desta forma, para efetivar o contrato as famílias precisam apresentar uma renda mensal familiar de até R$ 7 mil e podem seguir os trâmites por meio de um contrato individual, com uma construtora ou com uma entidade organizadora vinculada ao empreendimento financiado pela Caixa Econômica Federal (CEF).

Para isso, basta fazer a simulação do valor que pode ser investido para somente então entregar toda a documentação pessoal necessária em um Correspondente Caixa Aqui ou na agência da Caixa mais próxima.

É neste momento que a instituição financeira irá avaliar o cadastro do cidadão. Enquanto isso, o cidadão recebe e estuda toda a documentação do imóvel escolhido, bem como as melhores condições de financiamento.

Assim, o interessado deve assinar o contrato devidamente assinado para validar a aprovação do cadastro e de todos os documentos. O último passo a ser dado no processo de financiamento

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.