Qual presidente do Brasil gastou mais com o cartão corporativo?

Enquanto a população de desdobra para driblar a crise econômica, presidente da república usa e abusa do cartão corporativo da União. Nessa semana, uma reportagem especial do jornal O Globo revelou que Jair Messias Bolsonaro, ainda que esteja faltando 11 meses para o fim do seu mantado, gastou 18,8% a mais em despesas pessoais do que os seus antecessores. Confira.

Qual presidente gastou mais no cartão corporativo? (Imagem: FDR)
Qual presidente gastou mais no cartão corporativo? (Imagem: FDR)

A utilização do cartão corporativo da União é uma prática recorrente na presidência e demais instâncias públicas. No entanto, o que vem surpreendendo é que o atual chefe de estado, Bolsonaro, já ultrapassou um valor de mais de R$ 29,6 milhões nos últimos três anos.

Histórico do cartão corporativo da presidência da república

Um levantamento do O Globo pontuou que os atuais gastos de Bolsonaro são 18,8% maior que os dos ex-presidentes Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB), durante seus quatro anos de gestão.

Segundo a reportagem, em dezembro do ano passado as compras dos cartões exclusivos da família de Bolsonaro tiveram uma despesa de R$ 1,5 milhão. O valor fica acima da quantia permitida em um único mês.

Bolsonaro curte férias financiadas pela União

É válido ressaltar que o presidente esteve de férias por cerca de uma semana, fazendo viagens pelo país. Ele mesmo compartilhou seus dias de folga em Santa Catarina e foi fortemente criticado, pois no mesmo período cidades da Bahia e de Minas Gerais estavam sendo acabadas pelas enchentes.

Somente em 2021, os gastos pessoais de Bolsonaro foram de aproximadamente R$ 11,8 milhões. Maior valor anual dos últimos sete anos. De acordo com o próprio Palácio do Planalto, diz o Globo, dois dos cartões são de uso exclusivo do presidente e os demais ficam com seus familiares.

Eleições de 2022

Até o momento, o chefe de estado não se pronunciou sobre o assunto. É de se esperar que a notícia amplie sua rejeição nas eleições de 2022. Cada vez mais, Bolsonaro ganha a impopularidade da população que cobra uma maior atenção para o atual cenário de crise sanitária, econômica e social.

Neste ano, o candidato do PL terá como maior concorrente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, reconhecido mundialmente por sua forte atuação com foco na educação, fim da fome e empregabilidade.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.