Carteira de Trabalho Digital passa por instabilidade; veja outras formas de consultar o PIS

Diante da confirmação do Governo Federal e da Caixa Econômica quanto ao pagamento do abono salarial do Programa de Integração Social (PIS) para funcionários da iniciativa privada, muitos têm recorrido aos meios digitais oficiais para fazer a consulta do benefício. É o caso da Carteira de Trabalho Digital, na qual o trabalhador consegue ter acesso a informações sobre o seguro desemprego, abono do PIS/PASEP, BEm e mais.

Carteira de Trabalho Digital passa por instabilidade; veja outras formas de consultar o PIS
Carteira de Trabalho Digital passa por instabilidade; veja outras formas de consultar o PIS. (Imagem: FDR)

O aplicativo foi lançado em 2017 apenas com a função de possibilitar consultas sobre os dados trabalhistas. Mas de 2019 em diante passou a ter o poder de substituir o documento físico, facilitando os trâmites de contratação e dispensa, tanto para os funcionários quanto para os empregadores.

Vale reforçar que, conforme mencionado, as funcionalidades do aplicativo se estendem à consulta e solicitação de benefícios assistenciais, bem como a verificação dos contratos trabalhistas.

Em determinadas circunstâncias não há a necessidade de fornecer a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) física para efetivar a contratação de um funcionário. Para isso, basta que o trabalhador informe o número do CPF no ato da contratação.

No que compete ao empregador, basta recorrer às informações do trabalhador conforme apresentadas no programa eSocial para que possam substituir as anotações que até então se limitavam ao documento físico. 

Contudo, há alguns dias o aplicativo da Carteira de Trabalho Digital tem passado por instabilidade no sistema, impedindo que os trabalhadores tenham fácil acesso às informações necessárias, como o PIS.

A preocupação e urgência quanto à consulta ao benefício se deve ao fato de que, o calendário de pagamentos do PIS/PASEP se inicia no dia 8 de fevereiro, contemplando cerca de 22 milhões de trabalhadores. 

E segundo informações do próprio Governo Federal e da Caixa Econômica, um dos principais meios de consulta do abono salarial é pelo aplicativo da Carteira de Trabalho Digital. Porém, entende-se que o alto fluxo de acessos tenha sido o responsável por gerar a instabilidade no sistema desde a última segunda-feira, 24.

Na oportunidade, o banco informou que os detalhes sobre os valores aos quais os trabalhadores terão o direito de receber serão divulgados somente do dia 1º de fevereiro em diante. 

Logo, não há motivo para tal desespero causando este congestionamento na plataforma, tendo em vista que o calendário de pagamentos, que é a única informação oficial vigente no momento, já foi divulgado, inclusive pode ser verificado a seguir:

Calendário PIS

Nascidos em Saque liberado dia Podem sacar até o dia
Janeiro 08/02/2022 29/12/2022
Fevereiro 10/02/2022 29/12/2022
Março 15/02/2022 29/12/2022
Abril 17/02/2022 29/12/2022
Maio 22/02/2022 29/12/2022
Junho 24/02/2022 29/12/2022
Julho 15/03/2022 29/12/2022
Agosto 17/03/2022 29/12/2022
Setembro 22/03/2022 29/12/2022
Outubro 24/03/2022 29/12/2022
Novembro 29/03/2022 29/12/2022
Dezembro 31/03/2022 29/12/2022

Calendário Pasep

Final da inscrição Saque liberado dia Podem sacar até o dia
0 15/02/2022 29/12/2022
1 15/02/2022 29/12/2022
2 17/02/2022 29/12/2022
3 17/02/2022 29/12/2022
4 22/02/2022 29/12/2022
5 24/02/2022 29/12/2022
6 15/03/2022 29/12/2022
7 17/03/2022 29/12/2022
8 22/03/2022 29/12/2022
9 24/03/2022 29/12/2022

Valor do PIS/PASEP 2022

  • 1 mês: R$ 101;
  • 2 meses: R$ 202;
  • 3 meses: R$ 303;
  • 4 meses: R$ 404;
  • 5 meses: R$ 505;
  • 6 meses: R$ 606;
  • 7 meses: R$ 707;
  • 8 meses: R$ 808;
  • 9 meses: R$ 909;
  • 10 meses: R$ 1.010;
  • 11 meses: R$ 1.111;
  • 12 meses: R$ 1.212;

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.