Multas de trânsito: quantidade de pagamentos parcelados cresceu; saiba como fazer

Pontos-chave
  • Parcelamento das multas de trânsito aumentaram 23%;
  • Multas parceladas devem ser autorizadas pelo Detran;
  • Procedimento pode ser realizado nos formatos online e presencial.

A inadimplência entre os brasileiros cresce cada vez mais, e entre os débitos em aberto, também estão as multas de trânsito. Com o propósito de tentar manter a vida financeira em dia, muitos optaram pelo parcelamento, é o que diz a pesquisa da plataforma de consulta e pagamento de débitos de veículos, a Zapay. 

A Zapay firmou uma parceria com a Veloe, uma marca pioneira no ramo de pedágios e estacionamentos. Em apuração conjunta, foi possível identificar um aumento de 23% no número de parcelamentos de dívidas relacionadas a multas de trânsito. Destacando que o percentual se refere exclusivamente a 2021, que consiste no equivalente a 453 mil débitos. 

O crescimento da inadimplência é resultado do aumento da inadimplência desde o princípio da pandemia, em meados de março de 2020. Neste sentido, uma outra pesquisa realizada em outubro do ano passado, desta vez pelo Serasa, mostra que 63 milhões de brasileiros possuem algum tipo de dívida registrada em seu nome, no valor médio de R$ 4 mil. 

A Zapay explica que a quitação de dívidas de multas de trânsito não foi vista como uma prioridade para os motoristas, e acabou ficando em segundo plano. Contudo, neste meio tempo foi aberto um caminho para o parcelamento desses débitos.

Na oportunidade, a empresa informou que a principal infrações que levaram à emissão de multas de trânsito foi o excesso de velocidade, em especial no Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal. 

Principais razões para a emissão de multas de trânsito

As multas de trânsito são emitidas com base nas infrações cometidas pelos motoristas conforme estabelecido pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB). As principais, são:

  • Usar o celular no trânsito;
  • Dirigir em alta velocidade;
  • Furar o sinal vermelho;
  • Não usar o cinto de segurança;
  • Estacionar em fila dupla;

Quais são as regras de parcelamento das multas de trânsito?

Agora que você já está ciente sobre a possibilidade de parcelar as multas de trânsito, é importante saber como o procedimento deve ser feito. Mas existem algumas regras a serem cumpridas, o que de certa forma, impede que toda e qualquer multa ou infração de trânsito sejam elegíveis ao parcelamento.

Segundo o CTB, no ano de 2017 a Resolução 697 regulamentou os procedimentos de aplicação das multas por infrações de trânsito. Desta forma, foi possível facilitar ainda mais o parcelamento. A medida tem o objetivo de auxiliar os motoristas inadimplentes a quitar a dívida em prestações mais suaves. 

Por esta razão, o Poder Público liberou o parcelamento das dívidas. Podem ser parceladas as seguintes multas de trânsito:

  • Infrações leves (R$ 88,38);
  • Infrações médias (R$ 130,16);
  • Infrações graves (R$ 195,23);
  • Infrações gravíssimas (R$ 293,47);

Em contrapartida, não podem ser parcelas as seguintes multas:

  • Multas vencidas;
  • Automóveis com registro em outro estado;
  • Cobrança administrativa;
  • Órgãos que vedam o parcelamento de multas.

Meios de fazer o parcelamento

Online

Sem dúvidas este é o formato mais adotado e prático para efetivar o parcelamento das multas de trânsito é o online, seja pelo computador ou pelo celular. Para isso, basta acessar o site do Departamento de Trânsito (Detran) do estado em que reside  e conferir as possibilidades. 

No portal, será preciso realizar um breve cadastro ou um login para ter acesso às informações completas sobre o procedimento. Logo em seguida, será possível realizar a negociação junto às instituições credenciadas. Lembrando que o procedimento pode variar de uma região para outra.

Presencialmente 

Para realizar o parcelamento de multas de trânsito presencialmente, é preciso se dirigir até uma unidade do Detran em posse dos principais documentos. Normalmente, são requisitados o número do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam), o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) e os documentos pessoais.

Ao chegar à unidade, é preciso esclarecer a preferência pelo tipo de parcelamento. Nesta etapa haverá uma consulta de todos os débitos em nome do motorista.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.