Tarifa de ônibus em São Paulo pode ter reajuste de mais de 15%

Nesta quarta-feira, 22, a Secretaria de Transportes de São Paulo e a SPTrans afirmou nesta quarta-feira, 22, sobre um possível reajuste na tarifa de ônibus. De acordo com a pasta, o valor ideal a ser cobrado deveria ser de R$ 5,10, para que fosse possível corrigir a inflação dos dois últimos anos. 

A proposta deve ser enviada ao prefeito Ricardo Nunes em breve para que seja apreciada o quanto antes. Se aprovado, o reajuste na tarifa do ônibus deve entrar em vigor já no dia 1º de janeiro de 2022. Hoje, os passageiros devem pagar uma tarifa no valor de R$ 4,40. 

Atualmente, os custos da operação de ônibus na capital paulista, em parte, são vinculados aos usuários através da cobrança da tarifa de ônibus. A outra parte sai dos cofres da Prefeitura de São Paulo por meio de subsídios. Ou seja, representa o equivalente a 47% do custo total. 

O último subsídio pago pela Prefeitura de São Paulo às empresas de ônibus foi de R$ 3,3 bilhões. A quantia referente ao repasse no primeiro semestre do ano foi de R$ 461 milhões superior ao mesmo período em 2020. Na época, a gestão municipal destinou R$ 1,403 bilhão do Tesouro da cidade para bancar o sistema municipal de ônibus.

Segundo um estudo divulgado pela SPTrans, a cada R$ 0,10 na tarifa de ônibus básica, a receita tarifária teve um aumento de R$ 104 milhões durante os primeiros 12 meses. Assim, se o preço for elevado para R$ 5,10 após aprovação do prefeito, isso quer dizer que, aproximadamente R$ 728 milhões devem entrar nos cofres do sistema de ônibus em um ano. 

Por consequência, a necessidade de subsídio do Tesouro Municipal seria reduzida, que este ano deve chegar a R$ 3,3 bilhões, segundo informações da própria SPTrans.

A proposta de aumento na tarifa de ônibus foi apresentada por  Andréa Compri, Superintendente de Receita e Remuneração da SPTrans em meio a uma reunião do Conselho Municipal de Trânsito e Transporte (CMTT).

“Nós vamos mandar para o executivo a nossa sugestão de que é preciso ter reajuste de tarifa. Esse percentual é alto, é. Mas é por isso que o Executivo está indo atrás de outras fontes de receita”, afirmou Andréa.

Logo após, a capital deve concluir os estudos até o próximo dia 25, data na qual é preciso definir os custos reais, bem como o de o valor da tarifa de ônibus terá ou não o aumento. Mas vale ressaltar que o prefeito Ricardo Nunes já disse que, provavelmente, não haverá nenhum aumento.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.