Devolução do Auxílio Emergencial: Governo começa a mandar orientações por mensagem de celular

Governo federal passa a cobrar devolução do auxílio emergencial para um novo grupo. Nessa segunda-feira (20), o Ministério da Cidadania enviou mensagens de SMS para os beneficiários contemplados em novembro que violaram as regras de concessão do projeto. Esse grupo é obrigado a fazer a restituição do abono. Saiba mais detalhes.

Devolução do Auxílio Emergencial: Governo começa a mandar orientações por mensagem de celular (IMAGEM: FDR)
Devolução do Auxílio Emergencial: Governo começa a mandar orientações por mensagem de celular (IMAGEM: FDR)

Apesar de seu fim, o auxílio emergencial segue gerando polemicas. Um novo grupo vem sendo notificado para fazer a devolução dos valores recebidos ao longo deste ano. De acordo com o governo, esse é o último lote obrigatório para a restituição que deverá ser feita ao longo dos próximos dias.

“Este é o último lote de mensagens a ser enviado no ano de 2021. O objetivo é alcançar um novo público, formado por pessoas identificadas pelos órgãos de controle como indicados a procederem à devolução de recursos do Auxílio Emergencial”, informou o secretário de Avaliação e Gestão da Informação (SAGI) do Ministério da Cidadania, Ronaldo Navarro.

Quem tem que fazer a restituição do auxílio emergencial?

Até o momento, o ministério da cidadania informou que cerca de um milhão de pessoas estão sendo notificadas. As mensagens de texto são enviadas para quem foi contemplado com as mensalidades e violaram as seguintes regras:

vínculo empregatício, benefícios previdenciários ou assistenciais, benefício emergencial, seguro defeso, seguro desemprego, CPF irregular, funcionário de empresas estatais, servidor ou pensionista militares, servidores públicos, rendimentos tributáveis acima do limite, dentre outros.

No texto, o governo envia o seguinte recado: “O CPF ***.456.789-** tem parcelas a devolver do Auxílio Emergencial. Devolva as parcelas em gov.br/devolucaoae. Fraude denuncie em gov.br/falabrae”.

Como devolver o Auxílio Emergencial?

Para fazer a devolução o cidadão precisa entrar no site gov.br/devolucaoae e inserir o seu CPF. Na sequência, basta preencher o formulário apresentado e aguardar a emissão da Guia de Recolhimento da União (GRU).

Com o documento em mãos, é preciso ir até um dos canais de atendimento do Banco do Brasil para sanar o depósito. O boleto pode ser pago ainda pelas plataformas digitais da instituição financeira, além dos guichês de caixa disponíveis nas agências.

Para mais informações sobre o auxílio emergencial, acesse nossa página exclusiva do projeto.  

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.