Aprovado! R$ 2,8 bilhões para pagamento do auxílio emergencial avança

Na última semana, o presidente Jair Bolsonaro enviou para o Congresso uma solicitação de criação de uma linha de crédito extra para financiar seus projetos sociais. A Comissão Mista de Orçamento aprovou o pedido de modo que o liberasse R$ 2,8 bilhões para volta do Auxílio Emergencial. Entenda.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade
Aprovado! R$ 2,8 bilhões para pagamento do auxílio emergencial avança (Imagem: FDR)
Aprovado! R$ 2,8 bilhões para pagamento do auxílio emergencial avança (Imagem: FDR)

A agenda de fim de ano do presidente Jair Bolsonaro parece estar voltada para a manutenção dos projetos sociais brasileiros. O chefe de estado acaba de receber um investimento de R$ 2,8 bilhões que deverá ser aplicado no auxílio emergencial.

O programa tinha sido encerrado em novembro deste ano, mas pode voltar em janeiro de 2022.

publicidade

Auxílio emergencial terá nova rodada?

Ainda não se sabe ao certo se o projeto vai voltar ou não. O governo conseguiu uma linha de crédito para financia-lo, mas deverá divulgar em breve como o dinheiro será destinado. Nesse momento, o Ministério da Cidadania vem pagando o auxílio Brasil, mas nada impede que o auxílio emergencial seja retomado.

Na aprovação do Congresso, além dos valores do auxílio emergencial, foram liberados também R$ 300 milhões para a concessão do vale gás. O programa deve passar a funcionar ainda neste mês de dezembro, integrado ao Auxílio Brasil.

Espera-se que ao longo dos próximos dias Bolsonaro dê novos pronunciamentos sobre a possível retomada do auxílio emergencial.

Confira a seguir a relação das propostas aprovadas:

  • PLN 21/21 – crédito especial de R$ 61,6 milhões, dos quais R$ 33,4 milhões vão para o investimento em 42 novos pontos de atendimento bancário da Caixa Econômica Federal. O relator, deputado Daniel Almeida, afirma que o projeto vai fortalecer o banco. “A Caixa Econômica vai-se constituindo em um banco público essencial para nosso País. O PLN amplia suas ações e faz com que o banco chegue no Norte do País, com um território extenso e com pouca presença do poder público”, afirmou. O deputado Claudio Cajado ponderou que a interiorização do banco também requer planejamento para garantir a segurança das agências. “Assaltos, roubos e explosões de caixas eletrônicos têm provocado o fechamento de agências e prejudicado a população no interior”, relatou.
  • PLN 22/21 – crédito suplementar de 109,3 milhões, incluindo $ 83,8 milhões para instalação de 91 novos pontos de atendimento bancário da Caixa Econômica Federal no Pará e Maranhão. O relator, deputado Sanderson, acatou três emendas do deputado Hildo Rocha para que fossem instaladas agências em outros três municípios: Lago da Pedra, Itapicuru-Mirim e Amarante do Maranhão. Hildo Rocha observou que as novas agências da Caixa foram planejadas para atender municípios acima de 40 mil habitantes. “O Maranhão foi contemplado com 19 novas agências, mas apenas uma foi inaugurada, no município de Vitorino Freire”, lamentou. O deputado Wilson Santiago considera o critério de distribuição das agências exagerado. “Dependendo do tamanho do estado, são poucos municípios com mais de 40 mil habitantes. A Caixa deixa de desempenhar seu papel social e atender as necessidades da população.”
  • PLN 25/21 – crédito suplementar de R$ 83,8 milhões para as justiças Federal, Eleitoral e do Trabalho, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). A maior parte dos recursos (R$ 46,5 milhões) se destina à aquisição de urnas eletrônicas.
  • PLN 27/21 – crédito especial de R$ 12,5 milhões para pagar despesas com o auxílio-inclusão. O pagamento se destina a pessoas com deficiência que receba o Benefício de Prestação Continuada (BPC) ou recebeu, em algum momento nos últimos cinco anos, desde que tenha sido suspenso pelo exercício de atividade remunerada. A expectativa é conceder 7.546 benefícios.
  • PLN 28/21 – crédito suplementar de R$ 59,6 milhões, para seis estatais, sendo que metade se destina à geração e transmissão de energia elétrica. A maior parte dos recursos, de R$ 23,4 milhões, destina-se à Centrais Elétricas do Norte do Brasil (Eletronorte).
  • PLN 30/21 – crédito suplementar de R$ 31,4 milhões, sendo que R$ 4,6 milhões vão financiar a pesquisa e o combate à pandemia da Covid-19 pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e R$ 14,7 milhões cobrirão emendas para atenção especializada e primária à Saúde.
  • PLN 32/21 – crédito especial de R$ 5 milhões para pagar despesas com sentenças judiciais contra o Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Porto Alegre. Os gastos se referem a requisições de pequeno valor (RPVs), de até 60 salários mínimos ou cerca de R$ 70 mil.
  • PLN 37/21 – crédito suplementar de R$ 15 milhões para o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), com o objetivo de financiar políticas de incentivo à participação institucional feminina; enfrentamento à violência contra as mulheres; monitoramento e resolução das demandas de assistência à saúde; promoção da aplicação de penas alternativas; e atenção e apoio às vítimas de crimes e atos infracionais.
  • PLN 38/21 – crédito especial de R$ 105 milhões, dos quais R$ 90,4 milhões para obras de desenvolvimento sustentável, qualificação viária e sistemas de drenagem urbana.
  • PLN 39/21 – crédito suplementar de R$ 279,4 milhões, dos quais R$ 151 milhões atendem 82 projetos já contratados ou em processo de contratação pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). A maior parte desses recursos (R$ 100 milhões) vai financiar projetos institucionais do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) que foram aprovados na Chamada Universal 2021.
  • PLN 40/21 – crédito suplementar de R$ 1,233 bilhão, com quase R$ 400 milhões para manutenção e atendimento de contratos de tecnologia com as empresas Serpro e Dataprev. O texto aprovado é o substitutivo do relator, senador Roberto Rocha, que incluiu emendas para saneamento básico em pequenas comunidades e consolidação de assentamentos rurais pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). O substitutivo também incluiu recursos para o Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes, em Vitória; Instituições Federais de Ensino Superior; subvenção econômica ao Prêmio do Seguro Rural e conservação de infraestrutura no Nordeste. O líder do governo na comissão, deputado Claudio Cajado, alertou que, para atender as emendas, foi cancelada uma parte dos recursos da administração direta e dos contratos de tecnologia da Dataprev e Serpro. “O acatamento dessas emendas pelo senador Roberto Rocha trará prejuízos às areas administrativas”, teme.
  • PLN 41/21 – crédito especial de R$ 84 mil para pagar sentenças judiciais transitadas em julgado de pequeno valor da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).
  • PLN 42/21 – crédito especial de R$ 300 milhões para o programa de auxílio gás, chamado Gás dos Brasileiros. O auxílio Gás dos Brasileiros (Lei 14.237/21) é concedido a cada bimestre e corresponde a uma parcela de no mínimo a metade da média do preço nacional de referência do botijão de 13 quilos de GLP. Para estimar a concessão do benefício, o Ministério de Minas e Energia calcula o valor médio do botijão em R$ 102,48, neste ano, e R$ 112,48, no ano que vem.
  • PLN 43/21 – crédito especial de R$ 2,794 bilhões para pagar auxílio emergencial a pessoas em situação de vulnerabilidade por causa da pandemia de Covid-19. O objetivo é pagar neste mês de dezembro uma cota complementar aos homens monoparentais, que são os pais solteiros ou chefes de família que criam os filhos sozinhos, sem cônjuge, companheira ou companheiro. Em 2020, apenas mulheres monoparentais receberam o pagamento de cota dupla do auxílio emergencial.
  • PLN 44/21 – crédito especial de R$ 1 bilhão para a capitalização do Banco da Amazônia S.A. (Basa). O objetivo é assegurar o cumprimento dos requerimentos mínimos de capital da instituição financeira federal para os próximos anos. A comissão ainda aprovou destaque do deputado Wilson Santiago para incluir pequenas e médias obras de segurança hídrica no Paraíba, como barragens, açudes, canais e sistemas adutores, inclusive com captação em poços profundos.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!