Vale gás: Qual valor e quem tem direito a receber o auxílio no Ceará?

Governo do Ceará dá continuidade a concessão do vale gás para as pessoas em situação de vulnerabilidade. Diante do atual cenário de crise econômica, o governador Camilo Santana (PT) optou por manter o projeto social que auxilia na manutenção do lar. A população deve ficar atenta as regras de inclusão.

A liberação do vale gás tem sido uma grande ajuda para os cearenses que se encontram sem emprego e renda fixa. O programa tem como finalidade ajudar na aquisição do botijão de gás doméstico que nesse ano ultrapassou o valor de R$ 100. Para receber, no entanto, é preciso cumprir alguns requisitos.

Quem tem direito ao vale gás do Ceará?

  • Beneficiárias do Cartão Mais Infância
  • Famílias inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) e que recebiam Bolsa Família
  • Núcleos familiares com renda per capita igual ou inferior a R$ 89,34
  • Jovens inseridos no programa Superação

Mediante o comprimento das regras acima, quem estiver em dúvidas se poderá ou não ser beneficiado deve acessar uma página disponibilizada na internet.

Para fazer a consulta, basta inserir dados como o CPF ou número do NIS e verificar se está incluído no programa.

Como receber o vale gás no Ceará?

A entrega vem sendo gerenciada pela Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS). O governo do estado libera o benefício através de tickets que devem ser substituídos pelas recargas do botijão de gás de cozinha.

Cada voucher é nominal, o que significa dizer que não pode ser trocado ou vendido. O repasse municipal é de responsabilidade de cada prefeitura que monta os calendários de entrega nos seus respectivos pontos de retirada.

De modo geral, o cidadão precisa comparecer presencialmente exibindo um documento oficial com foto para validar sua identificação. A triagem dos beneficiários vem sendo feita com base nos dados do Cadastro Único.

É válido ressaltar que o benefício vem sendo concedido desde setembro deste ano. A motivação se deu mediante os impactos do novo coronavírus que afetou a economia do país de modo geral. Com a alta da inflação o produto se tornou inalcançável para aqueles que não possuem uma fonte de renda fixa.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.