Estados que liberaram auxílio emergencial local para os vulneráveis

Pontos-chave
  • Governos estaduais criam novos auxílios para população carente;
  • Empresários também são contemplados;
  • Crianças órfãos passam a ter direito a mensalidades fixas.

Governos estaduais passam a reforçar a concessão do auxílio emergencial por região. Ao longo dos próximos dias, o Ministério da Cidadania dará continuidade a concessão da quinta parcela do projeto em âmbito federal. No entanto, o valor tem se mostrado insuficiente, fazendo com que novos abonos sejam criados.

Estados que liberaram auxílio emergencial local para os vulneráveis (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)
Estados que liberaram auxílio emergencial local para os vulneráveis (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

Desde a chegada da pandemia do novo coronavírus, o governo federal vem realizando o pagamento do auxílio emergencial. Apesar de ser gerenciado pela União, o benefício não tem se mostrado o suficiente para suprir os impactos da pandemia. Desse modo, governadores e prefeitos passaram a conceder auxílios locais.

Complementação para a população de baixa renda

Os moradores do Ceará estão sendo contemplados com um Auxílio Cesta Básica. Ele é ofertado em duas parcelas de R$ 100 para cerca de 25 mil famílias e 101 mil pessoas.

Para ser um contemplado, no entanto, é preciso atuar como trabalhador de transportes escolar e alternativo, ambulantes, feirantes, mototaxistas, taxistas, motoristas de aplicativos, bugueiros, guias de turismo e despachantes documentalistas.

Já no Acre, a população que não é contemplada com o auxílio emergencial federal, passou a receber o Cartão do Bem. O projeto concede mensalidades de R$ 150 durante três meses, com foco na população de baixa renda que não é beneficiária do governo Bolsonaro. Para receber é preciso comprovar a situação de vulnerabilidade, sem permissão para vinculo com o Bolsa Família.

No Piauí, a redução dos indicativos de pobreza vem sendo trabalhada por meio do cartão Sasc Emergencial. Ele garante um pagamento de R$ 200 por mês para cerca de 15 mil famílias em situação de extrema miséria. Nesse caso, porém, a inclusão no Bolsa Família é autorizada.

Em Santa Catarina, a manutenção de renda é destinada para as famílias desempregadas que não conseguiram emprego na pandemia. Esse grupo vem recebendo parcelas mensais de R$ 300 que serão concedidas por um trimestre.

Para ser contemplado é preciso estar cadastrado na base social do estado. Até o momento cerca de 67 mil registros foram efetivados.

Implementação de carteiras sociais

Há ainda regiões como o Rio de Janeiro e São Paulo que criação uma espécie de carteira social. O Supera RJ trabalha com a concessão de uma série de benefícios, destinado para públicos distintos.

Por meio dele é possível receber complementação de renda, solicitar créditos para recuperar o andamento da sua empresa, e mais.

Em São Paulo, o governo do estado criou o Cartão do Povo. O programa atua no combate a fome, desemprego e também fornece suporte para os pequenos empresários. Por meio dele é possível receber mensalidades e até mesmo auxílio gás para ajudar na manutenção doméstica.

Mães de família sem fonte de renda comprovada estão sendo convocadas para contratação nas escolas estaduais, para atuarem como fiscais na volta as atividades presenciais. O valor total do programa chega até a R$ 500 por segurado.

Estados que liberaram auxílio emergencial local para os vulneráveis (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)
Estados que liberaram auxílio emergencial local para os vulneráveis (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

Auxílio para os empresários

Os empreendedores do Paraná vêm recebendo suporte do governo. Aqueles que estão cadastrados no Simples Nacional e têm um faturamento de até R$ 360 mil por ano podem receber mensalidades de R$ 250 até totalizar o abono de R$ 1 mil. As marcas que estão sem inscrição estadual, mas têm registro como MEI têm direito de receber R$ 500 em duas rodadas de R$ 250.

No Rio Grande do Sul os empreendedores estão sendo contemplados com um aporte de até R$ 107 milhões divididos entre 104 mil beneficiários. Há mais de um grupo registrado enquanto beneficiário, podendo ser destinado para as empresas, microempreendedores e desempregados das áreas de hospedagem e alimentação, além de mulheres que sejam provedoras de família.

Auxílio para órfãos

Foi criando também uma espécie de benefício para as crianças e adolescentes que perderam seus pais pela covid-19. A ação faz parte do projeto Nordeste Acolhe, gerenciado pelo Consorcio Nordeste.

Atualmente o pagamento de R$ 500 mensais concedidos até a maior idade já vem sendo ofertado pela Paraíba, Pernambuco, Maranhão, entre outros estados do NE.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Estados que liberaram auxílio emergencial local para os vulneráveis

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA