São Paulo corta pagamento do auxílio-merenda e preocupa vulneráveis

As escolas estaduais e municipais de São Paulo voltaram às aulas presencias. Com isso, o auxílio-merenda pago durante as aulas remotas foi cortado. Porém, os pais alegam que partes dos estudantes ainda estão no sistema híbrido.

São Paulo corta pagamento do auxílio-merenda e preocupa vulneráveis
São Paulo corta pagamento do auxílio-merenda e preocupa vulneráveis (Imagem: Jornal da Franca)

O Governo de São Paulo e mais 10 cidades da região metropolitana suspenderam o pagamento do auxílio-merenda após o retorno das aulas presenciais. O auxílio foi pago durante o período de pandemia e adoção das aulas remotas.

Com isso, as prefeituras e o Estado garantiram a alimentação dos estudantes, mesmo nas aulas virtuais. A ideia, com o pagamento do auxílio merenda foi incentivar a participação dos matriculados e dos pais.

O município de São Caetano do Sul foi a primeira cidade do ABC a oferecer o auxílio merenda aos estudantes. Porém, também foi a primeira cidade a suspender o pagamento, após o retorno das aulas em sala de aula.

A cidade adotou o Cartão Merenda no ano passado, pagando R$ 90 entre os meses de abril e novembro de 2020. A prefeitura retornou o pagamento em abril deste ano até junho de 2021. Segundo a Secretaria de Educação, foram contemplados 22 mil estudantes da Educação Infantil ao Ensino Médio.

Segundo a prefeitura de São Caetano, 50% dos estudantes da rede municipal já estão nas escolas. Porém, a estimativa é que até o mês de setembro 100% terão retomado as aulas presencias.

Segundo o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, 80% dos municípios paulistas distribuíram merenda na pandemia ou pagaram o auxílio. Desse quantitativo, 10 cidades deixaram de pagar o benefício:

  • Barueri;
  • Carapicuíba;
  • Cotia;
  • Ferraz de Vasconcelos;
  • Francisco Morato;
  • Franco da Rocha;
  • Mairiporã;
  • Pirapora do Bom Jesus;
  • São Caetano do Sul;
  • Suzano.

Além dessas cidades, as escolas estaduais que também distribuíam merenda ou pagavam o auxílio suspendeu o benefício. Os pais e responsáveis relatam ao SP1 que o retorno das aulas presencias foi muito benéfico para os estudantes que estavam em casa a mais de um ano.

Porém, a suspensão do auxílio trouxe dificuldades alimentares dentro de casa, já que a pandemia continua trazendo problemas na economia do país. O estado deixou de repassar o benefício desde abril. Pais relataram que algumas crianças estão tomando café da manhã apenas na escola.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 4.5
Total de Votos: 8

São Paulo corta pagamento do auxílio-merenda e preocupa vulneráveis

Glaucia Alves
Gláucia Alves, formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Foi professora por 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, além de realizar consultoria de redação on-line.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA