Com volta às aulas presenciais no RJ, governo suspende cartão alimentação

As escolas da capital carioca voltaram nesta segunda-feira, 2, com a presença de 1.542 alunos. Diante do retorno das aulas presenciais, a Prefeitura do Rio de Janeiro decidiu suspender o cartão alimentação concedido a esses estudantes. 

Com volta às aulas presenciais no RJ, governo suspende cartão alimentação
Com volta às aulas presenciais no RJ, governo suspende cartão alimentação. (Imagem: Brasil de Fato)

No valor de R$ 54 o cartão alimentação tinha o objetivo de substituir a merenda escolar oferecida durante o intervalo das aulas.

O benefício foi de extrema importância em virtude dos impactos da pandemia da Covid-19, momento em que os jovens começaram a ficar em casa e as despesas com energia, internet, alimentação, entre outras tiveram um aumento significativo.

A quantia depositada no cartão alimentação equivale aos gastos com produtos alimentícios para cada aluno. Mas agora, com a volta às aulas e, consequentemente, a oferta da merenda nas escolas municipais, o auxílio não será mais necessário. 

Porém é preciso ressaltar uma particularidade, não serão todos os alunos que voltarão a ter aulas presenciais, muitos continuarão no modelo remoto. Este grupo, bem como os estudantes que possuem algum tipo de comorbidade, continuarão recebendo o cartão alimentação de R$ 54. 

Segundo informações da Secretaria do Estado de Educação (SEEDUC), dos 92 municípios cariocas, somente 69 optaram por retomar as atividades presenciais nesta segunda-feira, 2. As escolas situadas nessas localidades devem oferecer o ensino híbrido, ou seja, tanto no modelo presencial quanto remoto.

Esta alternativa dá a chance dos pais e dos alunos optarem pelo formato mais seguro e vantajoso para cada caso. 

Os outros 23 municípios do Rio de Janeiro seguirão exclusivamente com o ensino remoto, de maneira que as portas das escolas ficarão abertas somente para a entrega e recebimento de material pedagógico, documentação, matrículas e kit alimentação ou cartão alimentação

Na oportunidade, o secretário municipal de Educação do Rio de Janeiro, Renan Ferreirinha, declarou que a política alimentar adotada pelo município foi elaborada visando atender a todos os jovens amplamente. 

“Temos muita confiança na nossa política alimentar. Todas as crianças vão poder se alimentar na escola. O cartão era uma medida emergencial e temporária. Com todo respaldo do prefeito, estamos voltando com a merenda na escola”, declarou o secretário.

Renan ainda informou que apenas uma escola municipal não terá condições de abrir as portas devido a problemas estruturais. Trata-se do colégio situado em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, que deve retornar no fim do mês de agosto.

https://www.youtube.com/watch?v=Udot-HRd_KY&ab_channel=FDR-Finan%C3%A7as%2CDireitos%2CRenda

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 4.5
Total de Votos: 2

Com volta às aulas presenciais no RJ, governo suspende cartão alimentação

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA