Bolsonaro e Lula confessam que concordam: Bolsa Família tem que aumentar!

Pontos-chave
  • Lula se pronuncia sobre reformulação do Bolsa Família;
  • Ex-presidente será candidato nas eleições de 2022;
  • Defensoria Pública da União pressiona Bolsonaro sobre não implementação de suas propostas.

Reformulação do Bolsa Família é defendida pelo ex-presidente Lula. Há meses o governo federal debate a possibilidade de ampliar a atuação do principal projeto social do país. O atual chefe de estado, Jair Bolsonaro, afirmou que o assunto está com foco central em sua agenda, tendo início para implementação em novembro.

Bolsonaro e Lula confessam que concordam: Bolsa Família tem que aumentar! (Imagem: Reprodução/Veja)
Bolsonaro e Lula confessam que concordam: Bolsa Família tem que aumentar! (Imagem: Reprodução/Veja)

O novo Bolsa Família tem sido assunto na imprensa há meses, mas até o momento não pode ser consolidado. De acordo com o governo federal, a proposta deverá ser implementada assim que for encerrada a concessão do auxílio emergencial, havendo assim uma transferência de recursos.

Lula afirma que o Bolsa Família precisa ser priorizado

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi questionado sobre a atuação do atual governo com foco no Bolsa Família.

Em resposta, o possível candidato afirmou que enxerga a necessidade de expandir o projeto, uma vez em que há mais de 20 milhões de brasileiros passando fome.

Eu penso que se o Bolsonaro acha que é possível tirar proveito disso aumentando o programa, ele tem que aumentar mesmo. É preciso criar também um comitê de enfrentamento com auxílio emergencial. O que eu quero é que o povo brasileiro possa voltar a tomar café, almoçar e jantar todo dia. Nós temos mais de 20 milhões de pessoas passando fome. Que país é esse que virou a sexta economia do mundo e agora retrocedeu? Então, eu acho que o Bolsa Família precisa sim ser consolidado”, disse o ex-presidente.

De acordo com os planos de Bolsonaro, em 2022 o projeto passaria a ter um valor médio de R$ 300 por família, o que significa um aumento de 58%. No entanto, ainda não foi publicado o decreto que regulariza tais propostas.

O dado concreto é que o Bolsa Família foi um sucesso E foi um dos programas mais aderidos em outros países. Na época fiquei muito feliz quando a ONU citou que o Brasil tinha saído do mapa da fome“, completou Lula.

Os planos de Bolsonaro para o Bolsa Família

Mesmo sem validação, o presidente já anunciou uma série de futuras reformas no programa. A principal delas é a ampliação da mensalidade, como mencionado acima, mas há ainda seu interesse em inserir mais de 5 milhões de famílias na folha orçamentária do projeto.

Até o momento as propostas anunciadas foram:

  • Valor do auxílio-creche mensal para cada criança seria de R$ 52,00
  • Bônus anual para o melhor aluno de R$ 200,00
  • Bolsa mensal de R$ 100,00, mais um prêmio anual de estudante científico e técnico de destaque de R$ 1.000,00
  • Digitalização do cadastro através de aplicativo exclusivo
  • Aumento na renda mínima para a inclusão de novos segurados

Bolsonaro afirmou ainda que deseja integrar o Bolsa Família a demais programas sociais, como o carteira verde e amarela. De modo que inclua a população no mercado de trabalho e não se torne dependente exclusivamente do BF.

Bolsonaro e Lula confessam que concordam: Bolsa Família tem que aumentar! (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)
Bolsonaro e Lula confessam que concordam: Bolsa Família tem que aumentar! (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

Pressão da Defensoria Pública

É válido ressaltar que o chefe de estado vem sendo ainda pressionado pela Defensoria Pública da União para validar a reforma do Bolsa Família. Na última semana, a DPU aprovou uma proposta onde obriga o governo a atuar com maior foco em sua agenda social.

“O Bolsa Família é um beneficio bem focalizado para as famílias mais vulneráveis, mas há uma promessa de que o Estado deve prover o mínimo necessário para as pessoas sobreviverem em seu território e o programa não é suficiente para cumprir essa obrigação“, pontuou Ed Fuloni, defensor público que integra o comitê da renda básica da DPU.

Atuais mensalidades do Bolsa Família

  • Benefício Básico: Famílias em situação de extrema pobreza – R$ 89,00 mensais
  • Benefício Variável: Famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza que tenham em sua composição gestantes, nutrizes (mães que amamentam), crianças e adolescentes de 0 a 15 anos – R$ 41,00 e cada família pode acumular até 5 benefícios por mês, chegando a R$ 205,00
  • Benefício Variável Jovem: Famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza e que tenham em sua composição adolescentes entre 16 e 17 anos – R$ 48,00 por mês e cada família pode acumular até dois benefícios, ou seja, R$ 96,00
  • Benefício para Superação da Extrema Pobreza: famílias em situação de extrema pobreza. Cada família pode receber um benefício por mês – o valor é calculado a partir da renda da família

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.