DPU publica estudo que aumenta valor do Bolsa Família e adiciona novos inscritos

Bolsa Família pode ser ampliado por decisão da justiça. Na última semana, a Defensoria Pública da União (DPU) apresentou um estudo onde revela seu interesse em expandir a agenda social do país. O projeto sugere que o BF passe a beneficiar cerca de 48 milhões de pessoas a partir do próximo ano.

DPU publica estudo que aumenta valor do Bolsa Família e adiciona novos inscritos (Imagem: FDR)
DPU publica estudo que aumenta valor do Bolsa Família e adiciona novos inscritos (Imagem: FDR)

O governo federal vem sinalizando seu interesse em reformular o Bolsa Família, porém a proposta pode ser maior do que o esperado. A DPU vem dialogando com o Supremo Tribunal Federal (STF) para obrigar o executivo a investir mais na agenda social, fazendo com que as mensalidades fossem reajustadas e novos brasileiros se beneficiassem.

“O Bolsa Família é um beneficio bem focalizado para as famílias mais vulneráveis, mas há uma promessa de que o Estado deve prover o mínimo necessário para as pessoas sobreviverem em seu território e o programa não é suficiente para cumprir essa obrigação“, pontuou Ed Fuloni, defensor público que integra o comitê da renda básica da DPU.

Existência digna

A justificativa para tal reformulação se dá pela necessidade do governo federal de garantir uma existência digna para os brasileiros em vulnerabilidade.

De acordo com o levantamento feito pela DPU, 48,8 milhões de pessoas estão registradas no Cadastro Único, apresentando renda per capita mensal de até R$ 178.

A proposta de reformulação do Bolsa Família vem sendo debatida no Supremo e poderá garantir um novo funcionamento da renda básica mínima em todo o país. Ainda não foram anunciados os reajustes, mas espera-se salários superiores aos R$ 178 atualmente ofertados.

Nesse momento o Bolsa Família conta com cerca de 15 milhões de famílias beneficiárias que estão sendo contempladas com a extensão de renda vinculada ao auxílio emergencial. A previsão é de que somente após o fim do coronavoucher é que o governo reformule a pasta da BF.

Agenda do governo

De acordo com o presidente Jair Bolsonaro e com o ministro Paulo Guedes, o novo Bolsa Família deverá passar a funcionar a partir do mês de novembro.

Os gestores afirmam que a equipe do ministério da cidadania já vem trabalhando para garantir uma versão turbinada do projeto.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA