INSS cria serviço para resolver pendências que não são resolvidas pela internet

INSS lança novo serviço para agendamento na pandemia. Diante da permanência do novo coronavírus, o Instituto Nacional do Seguro Social precisou digitalizar uma série de procedimentos. No entanto, para a população que não conseguir acesso as plataformas digitais, um novo atendimento será lançado a partir da próxima semana.

INSS cria serviço para resolver pendências que não são resolvidas pela internet (Imagem: Reprodução Direção Concursos)
INSS cria serviço para resolver pendências que não são resolvidas pela internet (Imagem: Reprodução Direção Concursos)

Manter o funcionamento da previdência em dia se tornou um dos grandes desafios do INSS. Uma vez em que a público beneficiário do órgão é em grande maioria pessoas idosas que se enquadram no grupo de risco da covid-19, foi preciso repensar a forma dos atendimentos vinculados ao órgão.

Novo serviço do INSS

Para reduzir o número de solicitações digitais, o INSS acaba de anunciar que estará prestando atendimento presencial para as “demandas que não podem ser resolvidas pelos canais remotos”. A informação foi oficializada por meio da portaria nº 908, publicada no Diário Oficial da União dessa segunda-feira (12).

De acordo com o texto, o novo agendamento será feito exclusivamente pelo telefone 135. Ao ligar para o número, o cidadão deverá informar a pendência que deseja resolver e aguardar pela análise dos servidores que determinarão a urgência de sua ida presencialmente até uma das agências.

Muitas pessoas, que não estavam conseguindo atendimento presencial por conta da pandemia, sejam atendidas numa agência do INSS, com horário marcado e toda a segurança”, afirmou o INSS.

Serviços

Por meio do 135 o cidadão conseguirá efetivar agendamento para serviços como aqueles de:

  • contestação de Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário (NTEP);
  • atendimento para os segurados portadores de necessidades especiais (maiores de 80 anos de idade, deficiência auditiva ou visual);
  • de órgãos mantenedores inválidos que, por isso, impossibilitam a solicitação de serviços;
  • consultas à consignação administrativa;
  • pensão especial vitalícia da pessoa portadora da Síndrome da Talidomida;
  • pensão mensal vitalícia do seringueiro e de seus dependentes; e
  • pensão especial das vítimas de hemodiálise de Caruaru (PE).

A portaria apresenta ainda a lista com os beneficiários que tiveram os requerimentos concluídos “sem atendimento ao solicitado, relacionado a falha operacional não vinculada à análise do direito”. Sendo:

  • casos de solicitação de retificação da Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT);
  • em casos de parcelamento ou impugnação à cobrança administrativa do monitoramento operacional de benefícios presencial (MOB Presencial);
  • nos casos em que seja necessária a ciência do cidadão sobre a necessidade de inscrição no CadÚnico (registro do governo federal sobre as famílias de baixa renda, por meio do qual o cidadão pode participar de programas sociais); e
  • demais casos em que haja “impossibilidade de informação ou de conclusão da solicitação pelos canais remotos”.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.