Cresce pressão por novo Bolsa Família após prorrogação do auxílio emergencial

Pontos-chave
  • Bolsonaro é pressionado para anunciar novo Bolsa Família;
  • Governo confirma extensão do auxílio emergencial;
  • Nova versão do projeto deverá funcionar a partir de novembro.

Governo passa a ser pressionado para antecipar a reformulação do Bolsa Família. Diante da confirmação de extensão do auxílio emergencial, o presidente Jair Bolsonaro passou a ser cobrado sobre as promessas de renovação no principal projeto social do país. Segundo ele, as mudanças serão implementadas em novembro. 

Cresce pressão por novo Bolsa Família após prorrogação do auxílio emergencial (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)
Cresce pressão por novo Bolsa Família após prorrogação do auxílio emergencial (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

O novo Bolsa Família vem sendo debatido há meses pela gestão pública. No entanto, até o momento sua implementação não foi realizada.

Diante do clima de instabilidade e falta de previsão para a renovação do projeto, Bolsonaro passou a ser cobrado pela imprensa e pela população, para uma tomada de decisão mais imediata.

Novo Bolsa Família funcionará a partir de novembro

Enquanto concedia coletiva de imprensa explicando a renovação do auxílio emergencial, o chefe de estado passou a ser questionado sobre o funcionamento do Bolsa Família.

Em resposta, afirmou estar ciente da proposta e que vem trabalhando para aumentar em 50% o valor das mensalidades do projeto.

Através de um vídeo publicado em suas redes sociais, Bolsonaro pontuou algumas das propostas que sua equipe vem planejamento.

Entre elas, há a criação de novos abonos, ampliação da faixa mínima de renda e aumento salarial.

— O ministro Queiroga (Marcelo Queiroga, ministro da Saúde) prevê que em mais três meses tenhamos o controle epidemiológico. O auxílio emergencial vai até lá e aí aterrissamos no Bolsa Família, que o presidente também já determinou que tem que ter um valor substancial para proteger justamente a população mais frágil — afirmou.

Ciente da pressão, o ministro da Cidadania, João Roma, também se pronunciou sobre o assunto afirmando que a previsão é de que o projeto passe a operar em uma nova versão a partir de novembro.

De acordo com ele, assim que for encerrado o cronograma do auxílio emergencial, no mês de outubro, o BF terá uma turbinada em seus abonos.

— Já em novembro entraremos com o novo programa social do governo fortalecido e ampliado para que os brasileiros possam avançar cada vez mais — afirmou.

Quais as novas propostas pelo Bolsa Família?

  • Valor do auxílio-creche mensal para cada criança seria de R$ 52,00
  • Bônus anual para o melhor aluno de R$ 200,00
  • Bolsa mensal de R$ 100,00, mais um prêmio anual de estudante científico e técnico de destaque de R$ 1.000,00
  • Faixa mínima de renda ampliada para R$ 100
  • Cadastramento através de aplicativo
  • Integração com o carteira verde e amarela para atuação no mercado de trabalho

Atuais valores do Bolsa Família:

  • Benefício Básico: Famílias em situação de extrema pobreza – R$ 89,00 mensais
  • Benefício Variável: Famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza que tenham em sua composição gestantes, nutrizes (mães que amamentam), crianças e adolescentes de 0 a 15 anos – R$ 41,00 e cada família pode acumular até 5 benefícios por mês, chegando a R$ 205,00
  • Benefício Variável Jovem: Famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza e que tenham em sua composição adolescentes entre 16 e 17 anos – R$ 48,00 por mês e cada família pode acumular até dois benefícios, ou seja, R$ 96,00
  • Benefício para Superação da Extrema Pobreza: famílias em situação de extrema pobreza. Cada família pode receber um benefício por mês – o valor é calculado a partir da renda da família

Diante dos abonos acima é que o governo federal vem calculando a concessão do acréscimo de renda pelo auxílio emergencial.

O titular pode receber um valor máximo de até R$ 375, estando dentro do teto orçamentário do coronavoucher.

Calendário do auxílio emergencial pelo Bolsa Família – três novas parcelas

A 5ª parcela será paga em agosto, a 6ª parcela em setembro. E por fim, a 7ª e última parcela em outubro.

Final do NIS
1 18 de agosto 17 de setembro 18 de outubro
2 19 de agosto 20 de setembro 19 de outubro
3 20 de agosto 21 de setembro 20 de outubro
4 23 de agosto 22 de setembro 21 de outubro
5 24 de agosto 23 de setembro 22 de outubro
6 25 de agosto 24 de setembro 25 de outubro
7 26 de agosto 27 de setembro 26 de outubro
8 27 de agosto 28 de setembro 27 de outubro
9 30 de agosto 29 de setembro 28 de outubro
0 31 de agosto 30 de setembro 29 de outubro
Cresce pressão por novo Bolsa Família após prorrogação do auxílio emergencial (Imagem: FDR)
Cresce pressão por novo Bolsa Família após prorrogação do auxílio emergencial (Imagem: FDR)

Quem pode se candidatar no Bolsa Família?

  • Famílias extremamente pobres que têm renda mensal de até R$ 89,00 por pessoa
  • Famílias pobres que têm renda mensal entre R$ 89,01 e R$ 178,00 por pessoa
  • Famílias pobres participam do programa, desde que tenham em sua composição gestantes e crianças ou adolescentes entre 0 e 17 anos

Como se inscrever?

Atualmente a população pode solicitar a inclusão no projeto através dos centros de ação social de suas cidades. Para isso, basta estar registrado no Cadastro Único e apresentar a seguinte documentação:

  • Certidão de nascimento
  • Carteira de identidade
  • Cadastro de Pessoa Física (CPF)
  • Carteira de Trabalho
  • Título de eleitor
  • Comprovante de residência
  • Para os dependentes: certidão de nascimento e RG

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.