Cartão Gás será novo programa social lançado no DF, diz governador

Através de uma parceria firmada junto ao Sindicato dos Revendedores de Gás do Distrito Federal (DF), o governador do DF, Ibaneis Rocha, anunciou a criação de um novo programa social. Denominado de Cartão Gás, a ferramenta funcionará como um vale-gás para as famílias em situação de vulnerabilidade social. 

Cartão Gás será novo programa social lançado no DF, diz governador
Cartão Gás será novo programa social lançado no DF, diz governador. (Imagem: Reprodução/GazetaWeb)

O benefício do Cartão Gás será viabilizado com o objetivo de movimentar a economia local. Além de gerar novos postos de trabalho podendo injetar cerca de R$ 24 milhões neste segmento durante o período de 12 meses, contados a partir da data de lançamento.

No geral, a medida será implementada em apoio aos impactos provenientes da atual crise provocada pela pandemia da Covid-19.

A previsão do Governo do Distrito Federal é para que o Cartão Gás seja capaz de contemplar, pelo menos, 41 mil famílias carentes. Embora o valor do benefício ainda não tenha sido comunicado, o amparo será de grande valia.

Tendo em vista o novo aumento no preço do gás de cozinha (GLP), após reajuste da Petrobras nos últimos dias. 

De acordo com um levantamento realizado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio do gás de cozinha no Distrito Federal é de R$ 84,42.

Cartão gás

No mês passado, os moradores do DF puderam acompanhar uma medida neste mesmo sentido. 

De autoria do presidente da Câmara Legislativa do DF (CLDF), o deputado Rafael Prudente (MDB), foi apresentada a proposta de criação de um auxílio emergencial exclusivo para o gás, no valor de R$ 100.

Conforme mencionado, não foram divulgados detalhes sobre o Cartão Gás. O que se sabe até o momento é que o cartão será distribuído aos beneficiários e será liberado para uso a cada dois meses, em estabelecimentos específicos devidamente credenciados pelo Governo do DF. 

Além do que, o produto será entregue a domicílio diretamente para o beneficiário. Atitude que também tem o intuito de conferir se o benefício será utilizado pelo próprio titular. 

O benefício será gerenciado pela primeira dama do Distrito Federal, que também é a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha. A chefe da pasta em questão contará com o apoio da Secretaria de Economia para viabilizar o benefício. 

“Assim já estaremos, com o uso da tecnologia, auditando o benefício, sabendo exatamente quem está vendendo e quem está recebendo. Ele será provisório. Queremos inserir essas pessoas no mercado de trabalho, garantindo capacitação para que não precisem depender do benefício”, declarou o secretário da Economia do DF, André Clemente.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.