Bloqueio de benefícios dos INSS por falta de prova de vida está autorizado

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) está autorizado a bloquear o pagamento de benefícios previdenciários pela não realização da prova de vida. O procedimento deve ser feito no mesmo mês em que a última prova de fé foi feita ou no mês de aniversário do segurado. 

Bloqueio de benefícios dos INSS por falta de prova de vida está autorizado
Bloqueio de benefícios dos INSS por falta de prova de vida está autorizado. (Imagem: Reprodução/Contábeis)

A prova de vida consiste em um procedimento extremamente simples, no qual o segurado da autarquia deve comprovar que permanece vivo e assegurar o pagamento dos próximos salários previdenciários. Do contrário, o benefício é bloqueado. 

Quando a pandemia da Covid-19 chegou ao Brasil, o caos se instalou, e foi preciso um tempo para assimilar a nova realidade. Em virtude da facilidade na disseminação da doença, os órgãos da saúde por todo o mundo recomendaram estritamente que se mantivesse o distanciamento e/ou isolamento social. 

Foi então que a Previdência Social decidiu fechar as portas de todas as unidades do INSS espalhadas por todo o país. A decisão foi tomada visando a segurança tanto dos próprios servidores, quanto da população em geral, sobretudo dos idosos, considerado como o principal grupo de risco da Covid-19.

Desde então, o INSS precisou ter jogo de cintura e flexibilizar as ações. Foi o que aconteceu com a prova de vida que foi suspensa desde meados de março de 2020.

Embora uma nova onda da pandemia tenha sido identificada, a população já está um pouco mais habituada às circunstâncias atuais, o que possibilitou a reabertura das agências previdenciárias. 

Diante do funcionamento presencial, novos calendários foram estabelecidos para uma série de serviços e a prova de vida é um deles. O procedimento voltou a ser obrigatório no mês de junho deste ano, e organizou a ordem de prioridade de acordo com o dígito final do NIS. 

Os prazos de vencimento foram escalonados, portanto o primeiro grupo que terá os benefícios bloqueados se não fizerem a prova de vida são os segurados que deveriam tê-la renovado em março e abril de 2020. 

A partir de hoje, 1º de julho, os beneficiários que realizaram a última prova de vida entre maio e junho do ano passado, devem buscar uma forma de comprovar que estão vivos e evitar o bloqueio do salário do INSS. De acordo com o instituto, 36 milhões de segurados são obrigados a fazerem a prova de vida

Deste total, 12,1 milhões a fizeram ainda em 2020, enquanto os outros 11,4 milhões concluíram o procedimento em 2021. Portanto, há um saldo de 12,3 milhões de segurados que ainda precisam se mobilizar para que o recurso previdenciário não seja cancelado. 

Como fazer a prova de vida

A prova de vida deve ser realizada diretamente na agência bancária responsável pelo pagamento da aposentadoria, pensão ou outro benefício previdenciário.

O segurado do INSS pode optar pela movimentação no caixa eletrônico, como saques, depósitos ou transferências, ou pelo formato digital no aplicativo dos bancos que já oferecem esta alternativa.

Ainda há a possibilidade de agendar um atendimento pela Central do INSS, para requerer a visita de um servidor e realizar a prova de vida a domicílio, opção válida para casos extremos como a incapacidade de locomoção.

Agora, a prova de vida também pode ser feita pelo aplicativo Meu INSS, ou via procuração, basta escolher a alternativa mais viável para cada caso.

Calendário da prova de vida do INSS

Vencimento da prova de vida Novo prazo
Março e Abril de 2020 Junho de 2021
Maio e Junho de 2020 Julho de 2021
Julho e Agosto de 2020 Agosto de 2021
Setembro e Outubro de 2020 Setembro de 2021
Novembro e Dezembro de 2020 Outubro de 2021
Janeiro e Fevereiro de 2021 Novembro de 2021
Março e Abril de 2021 Dezembro de 2021

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.