Conta de luz ficará 5,6% mais alta impactando indústria e prestação de serviços

Conta de luz passa a ficar mais cara a partir deste mês. Diante da possível crise hídrica que afeta as regiões Sudeste e Centro Oeste do país, a população deverá pagar taxas mais altas na consumação de energia elétrica.  De acordo com anuncio feito pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), a bandeira vermelha foi adotada, resultando em um reajuste de 5,6%.

Conta de luz ficará 5,6% mais alta impactando indústria e prestação de serviços (Imagem: Divulgação/Prefeitura de Bom Despacho)
Conta de luz ficará 5,6% mais alta impactando indústria e prestação de serviços (Imagem: Divulgação/Prefeitura de Bom Despacho)

Mais uma despesa em alta para o brasileiro. O valor da conta de luz terá reajuste neste mês de junho, já sendo aplicada a bandeira vermelha a partir desta terça-feira (01). Desse modo, a energia ficará com um custo de R$ 6,243 para cada 100 kWh consumidos.

Brasil enfrenta crise elétrica

O motivo do reajuste diz respeito ao período de estiagem vivenciado em algumas regiões do país. Com as hidroelétricas sem abastecimento, o governo federal já emitiu um estado de alerta, elaborando também estratégias para controlar a consumação em cada casa.

A primeira medida adotada foi de fato o encarecimento nas taxas, sob a expectativa de que a população reduza sua consumação. No entanto, especialistas afirmam que tal decisão terá um impacto social considerável, tendo em vista a população em situação de vulnerabilidade social.

“O encarecimento dos serviços pode ocorrer a partir desse momento, por exemplo, você vai num salão de beleza e está mais caro, ou ao longo do período. Mas o impacto nos serviços e na produção industrial talvez não volte, mesmo que a bandeira vermelha só dure por dois ou três meses. É aí que está o maior risco. Muitos serviços já estão com preços defasados, com efeitos da pandemia, mercado de trabalho e queda no consumo das famílias. Então. por estar mais vunerável pode promover um tipo de repasse que não volte à normalidade”, explica André Braz, coordenador do IPC do FGV IBRE.

Como economizar na conta de luz?

Uma vez em que a bandeira vermelha foi adotada, será preciso que o povo adote estratégias para consumação em seus lares. A redução de aparelhos como chuveiro elétrico e ar condicionado tende a ser uma alternativa.

Além disso, economistas recomendam que os titulares das contas fiquem de olho em seus marcadores de consumo. Sendo possível reivindicar judicialmente caso seja identificada uma taxa abusiva.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA