Pix vai ser pago? Entenda as propostas do Banco Central para o pagamento

O sistema de pagamento instantâneo brasileiro, desenvolvido pelo Banco Central já está em funcionamento há mais de cinco meses. Com o Pix é possível fazer pagamentos 24 horas por dia, inclusive nos fins de semana e feriados.

Pix vai ser pago? Entenda as propostas do Banco Central para o pagamento
Pix vai ser pago? Entenda as propostas do Banco Central para o pagamento (Imagem: Reprodução/ Exame Invest)

Os pagamentos com o Pix são realizados em menos de 10 segundos. O serviço é gratuito para pessoas físicas e podem ser feito todos os dias do ano, 24 horas por dia. Para pessoas jurídicas é cobrada uma taxa que corresponde a 1,45% do valor pago, com o mínimo de R$ 1,75 e o máximo de R$ 9,60.

Para usar a ferramenta é necessário cadastrar uma chave. As chaves servem para que seja feito o pagamento, sem a necessidade de fornecer outros dados de identificação. As transações são realizadas por meio dos aplicativos dos bancos ou pelo internet banking em computadores.

É permitido o cadastro de até cinco chaves, podendo ser o CPF, o CNPJ, o número de celular, o endereço de correio eletrônico (e-mail) ou um código de 32 dígitos gerado especificamente para o PIX.

Dessa maneira, no momento de fazer o pagamento ou transferência bancária, basta informa a chave que o sistema irá localizar o beneficiário e efetuar a operação. Porém, caso não queira cadastrar, será necessário informar os dados bancários.

Como cadastrar a chave PIX?

  • Acesse o aplicativo do seu banco;
  • Clique na opção “PIX”;
  • Logo em seguida, selecione a opção “cadastrar chave”;
  • Escolha o tipo de chave que deseja cadastrar;
  • Confirme as informações do usuário;
  • Digite o código de ativação, caso tenha;
  • Digite a sua senha, caso seja necessário;
  • Clique em “Concluir”.

Pix vai ser cobrado?

A partir do próximo semestre as transações com o Pix poderá será limitado. O Banco central colocou em consulta pública o PIX saque e o PIX troco. A ideia é que essas duas funções sejam disponíveis a partir de agosto.

Com isso, serão liberados quatro saques por mês, com uma limitação diária de R$ 500. A partir da quinta operação os bancos poderão cobrar uma tarifa.

A consulta pública iniciou nesta segunda-feira (10), e pode ser feita no site do Banco Central. Quem quiser contribuir com a sua opinião tem até o dia 9 de junho.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves, formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Foi professora por 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, além de realizar consultoria de redação on-line.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA