Em coletiva, governo de São Paulo fala sobre NOVOS grupos de vacinação

O Estado de São Paulo anunciou uma nova lista de pessoas que irão receber a vacinação contra a Covid-19. O anunciou foi feito nesta quarta-feira (5) e incluiu pessoas com comorbidades e deficiências.

Em coletiva, governo de São Paulo fala sobre NOVOS grupos de vacinação
Em coletiva, governo de São Paulo fala sobre NOVOS grupos de vacinação (Imagem: MISTER SHADOW/ASI/ESTADÃO CONTEÚDO)

A vacinação de pessoas com comorbidades e deficiências inicia na próxima semana.

A lista também inclui grávidas, puérperas e adultos com idade de 55 a 59 anos com doenças crônicas. De acordo com o governador Doria, mais de um milhão de pessoas irão receber a dose.

Na próxima segunda-feira (10), as pessoas com Síndrome de Down, pacientes em tratamento de hemodiálise (Terapia Renal Substitutiva) e transplantados que utilizam imunossupressores começaram a receber a dose do imunizante.

As gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto), com idade acima de 18 anos e com comorbidades, receberão a primeira dose a partir do dia 11 de maio. De acordo com a Secretaria de Saúde Estadual 100 mulheres serão contempladas.

Nessa data também serão imunizadas as pessoas com deficiência permanente que tenham entre 55 e 59 anos. Esse grupo deve ser contemplado do Benefício de Prestação Continuada (BPC). Esses foram inclusos pelo Ministério da Saúde como prioritário há poucas semanas.

De acordo com a Secretaria de Saúde, o Estado possui 30 mil pessoas nessa categoria. No dia 12 de maio começará a vacinação de pessoas com comorbidades entre 55 a 59 anos, definidas pelo Ministério da Saúde. Serão imunizadas 900 mil pessoas com este perfil no Estado.

Comorbidades prioritárias para receber a vacinação da Covid-19 definidas pelo Ministério da Saúde

  • Anemia falciforme;
  • Arritmias cardíacas: fibrilação e flutter atriais; e outras;
  • Cardiopatias congênita no adulto: crises hipoxêmicas, insuficiência cardíaca, arritmias e comprometimento miocárdico;
  • Cirrose hepática;
  • Cor-pulmonale;
  • Diabetes mellitus;
  • Dispositivos cardíacos implantados: marca-passos, cardio desfibriladores, ressincronizadores, assistência circulatória de média e longa permanência;
  • Doença cerebrovascular: acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico, ataque isquêmico transitório ou demência vascular;
  • Doença renal crônica;
  • Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas: aneurismas, dissecções, hematomas da aorta e demais grandes vasos;
  • Hipertensão Arterial;
  • Hipertensão pulmonar;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Miocardiopatias;
  • Obesidade mórbida;
  • Pericardiopatias;
  • Pneumopatias crônicas graves: doença pulmonar obstrutiva crônica, fibrose cística, fibroses pulmonares, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave;
  • Próteses valvares: biológicas ou mecânicas;
  • Síndrome de Down;
  • Síndromes coronarianas: Angina Pectoris estável, cardiopatia isquêmica, pós Infarto Agudo do Miocárdio, entre outras;
  • Valvopatias: estenose ou insuficiência aórtica, estenose ou insuficiência mitral, estenose ou insuficiência pulmonar, estenose ou insuficiência tricúspide, e outras.

Glaúcia Alves
Gláucia Alves, formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Foi professora por 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, além de realizar consultoria de redação on-line.