BH divulga como vai funcionar vacinação da COVID-19 para pessoas com comorbidades

A Prefeitura de Belo Horizonte informou que irá manter o critério de idade na vacinação da COVID-19 em pessoas com comorbidades. De acordo com o governo do município, a região possui cerca de 290 mil belo-horizontinos que se enquadram nessa categoria.

BH divulga como vai funcionar vacinação da COVID-19 para pessoas com comorbidades
BH divulga como vai funcionar vacinação da COVID-19 para pessoas com comorbidades (Imagem: Montagem/FDR)

A vacinação da COVID em Belo Horizonte passará a ser aplicada em pessoas com doenças crônicas. A expectativa é que a aplicação dos imunizantes para esse grupo inicie nos próximos dias.

Ainda não há datas definidas, porque a região aguarda o envio de novos lotes destinados às pessoas com comorbidades.

Mesmo assim, a Prefeitura de Belo Horizonte já informou que seguirá as orientações passadas pelo Ministério da Saúde. Dessa maneira, fará a vacinação da COVID nos belo-horizontinos com doenças crônicas, por faixa etária.

Dessa maneira, funcionará como na etapa anterior, começando dos mais velhos até os mais jovens. Nesse contexto, a vacinação da COVID em BH começará com as pessoas com comorbidades com 59 anos.

A partir desse seguirá um calendário decrescente até os 18 anos. Além disso, seguirá a lista de doenças consideradas prioritárias pelo Ministério da Saúde. Para comprovar o direito ao imunizante não será necessário apresentar atestado médico.

Porém, será preciso comprovar a comorbidade, por meio de documento, como exames, prescrições, receitas médicas e relatórios. Essa forma de comprovação foi definida pela pasta e faz parte do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a COVID-19.

Sobre isso, a Prefeitura de BH divulgou em nota que “Os critérios, a documentação exigida e as datas de vacinação para pessoas com comorbidades serão divulgadas no momento oportuno”. Dessa maneira, poderão haver mudanças do que foi definido pelo Ministério da Saúde.

Os Estados e municípios possuem autoridade para definir a sua própria Campanha de Vacinação. Porém, é recomendado, pelo mesmo, que o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a COVID-19 seja seguido.

Comorbidades prioritárias para receber a vacinação da COVID

  • Anemia falciforme;
  • Arritmias cardíacas;
  • Cardiopatias congênita no adulto;
  • Cirrose hepática;
  • Cor-pulmonale;
  • Diabetes mellitus;
  • Dispositivos cardíacos implantados;
  • Doença cerebrovascular;
  • Doença renal crônica;
  • Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas;
  • Hipertensão Arterial;
  • Hipertensão pulmonar;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Miocardiopatias;
  • Obesidade mórbida;
  • Pericardiopatias;
  • Pneumopatias crônicas graves;
  • Próteses valvares;
  • Síndrome de Down;
  • Síndromes coronarianas;
  • Valvopatias.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.