Vacinação da COVID-19: Veja andamento do calendário em BH, Recife e Rio Branco

Pontos-chave
  • Cidades ampliam idade na campanha de vacinação contra o novo coronavírus;
  • Em Recife, trabalhadores são priorizados;
  • No Acre, jovens com morbidades são convocados para cadastro.

Campanha de vacinação contra o novo coronavírus avança em diversas regiões do país. Nas últimas semanas as prefeituras municipais e governos estaduais estão trabalhando fortemente para a ampliação do número de pessoas no grupo prioritário de imunização pela covid-19. Apesar do Rio Grande do Sul ser a região mais avançada, capitais de outros estados como Recife, Rio Branco e Belo Horizonte também se destacam.

Vacinação da COVID-19: Veja andamento do calendário em BH, Recife e Rio Branco (Imagem: Divulgação/Prefeitura de Vilhena)
Vacinação da COVID-19: Veja andamento do calendário em BH, Recife e Rio Branco (Imagem: Divulgação/Prefeitura de Vilhena)

A campanha de vacinação contra a covid-19 tem sido uma das principais prioridades dos gestores brasileiros. Enquanto o Brasil ultrapassa mais de 300 mil mortes pela doença, as secretarias de saúde municipais e estaduais buscam antecipar a aplicação da primeira e da segunda dose que garante e imunização do vírus.

Campanha de vacinação em Belo Horizonte

Na cidade de BH, a prefeitura informou que a partir desta semana os idosos entre 61 e 62 anos passarão a ser imunizados. A aplicação das doses será iniciada nesta terça-feira (20) e se estenderá até a quinta-feira (22) com foco neste grupo.

De acordo com o informado pela gestão, os idosos devem ir até um dos postos de saúde mais próximo de suas residências, entre às 7h30 e 16h30, para poder se medicar. É preciso apresentar um documento de identificação oficial com foto, CPF e comprovante de residência.

“Nós não podemos mudar a ordem da vacinação que vem do Ministério da Saúde. Isso não é atribuição de nenhuma prefeitura fazer“, afirmou o Secretário de Saúde da capital, Jackson Machado reforçando que a PBH segue rigorosamente o Plano Nacional de Vacinação.

Balanço da campanha em BH:

Coronavac – Sinovac/Butantan

  • Doses destinadas a Belo Horizonte: 691.260
  • Doses reservadas a públicos-alvo: 682.500
  • Doses distribuídas: 624.670
  • Aplicações da 1ª dose: 368.574
  • Aplicações da 2ª dose: 140.366

Astrazeneca – Oxford/Fiocruz

  • Doses destinadas a Belo Horizonte: 210.150
  • Doses reservadas a públicos-alvo: 188.650
  • Doses distribuídas: 142.420
  • Aplicações da 1ª dose: 96.171
  • Aplicações da 2ª dose: 165

Imunização no Recife inclui pessoas com 60 anos

Já na capital pernambucana, a campanha está com foco central nas pessoas com 60 anos em diante. A inclusão desse grupo foi iniciada na última sexta-feira (16) e irá durar ao longo dos próximos dias.

Nesse momento estão sendo imunizados também os profissionais de saúde que atuam na linha de frente da pandemia e alguns trabalhadores dos seguimentos abaixo:

  • Trabalhadores da saúde, ativos, de qualquer área, a partir de 50 anos;
  • Trabalhadores da Atenção Básica do município;
  • Trabalhadores da saúde que atuam em UTIs (adulto, pediatria, neonatalogia, coronária e oncologia), setores de quimioterapia (ambulatorial e hospitalar), segmentos hospitalares de cardiologia, vascular e neurologia (enfermaria e diagnóstico), Terapia Renal Substitutiva (hemodiálise), maternidades (centro obstétrico, berçário, alojamento conjunto, centro de parto normal, diagnóstico e farmácia) e setores hospitalares de endoscopia, broncoscopia e imagem;
  • Trabalhadores de policlínicas municipais;
  • Funcionários das vigilâncias epidemiológica, sanitária, ambiental;
  • Funcionários do sistema funerário que tenham contato com cadáveres potencialmente contaminados;
  • Trabalhadores de saúde lotados em hospitais do município;
  • Cirurgiões-dentistas
  • Estudantes da área de saúde que atuam na linha de frente da covid-19 (UTI e enfermaria covid) e nos serviços de urgência e emergência.

Até esse momento a cidade já imunizou cerca de 266 mil pessoas, sendo 66,5 mil primeiras doses e 118,5 mil segundas doses. O processo de imunização exige também a apresentação de um documento oficial com foto, comprovante de residência e contracheque de trabalho para os grupos mencionados acima.

Governo do ES anuncia início da Vacinação da COVID-19: Veja andamento do calendário em BH, Recife e Rio Branco (Imagem: Reprodução/Gazeta)para profissionais da educação
Vacinação da COVID-19: Veja andamento do calendário em BH, Recife e Rio Branco (Imagem: Reprodução/Gazeta)

Rio Branco passa a cadastrar adultas com mais de 18 anos

Uma grande novidade foi anunciada pela prefeitura de Rio Branco. A população entre 18 e 59 anos que tenham comorbidades foram convocadas a fazer o cadastro para receber a vacina. Atualmente a campanha está imunizando quem tem 60 anos ou mais, porém dará ainda prioridade para os enfermos citados.

O processo de cadastramento deve ser feito em uma das unidades básicas de saúde da prefeitura, onde o cidadão deve informar seus dados de identificação pessoal e apresentar o laudo de sua comorbidade. Para esse grupo, no entanto, a aplicação das doses deve ocorrer apenas em meados do mês de maio.

“As pessoas que vão entrar nesse público de comorbidade precisam ter um laudo médico ou relatório médico para que possa ir em uma das nossas unidades de saúde, a partir de hoje [segunda,19], para fazer seu cadastro. A maioria das pessoas que usam a rede SUS já tem esse cadastro e vai ser emitido uma etiqueta com número, nome do paciente e a comorbidade que ele tem”, disse o secretário municipal de Saúde, Frank Lima,

Doenças elencadas pelo Ministério da Saúde para nortear a vacinação na nova etapa da campanha são:

  • Anemia falciforme
  • Arritmias Cardíacas
  • Cardiopatia hipertensiva
  • Cardiopatias Congênitas no adulto
  • Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
  • Diabetes Mellitus
  • Doença Cerebrovascular
  • Doenças Cardiovasculares
  • Doença Renal Crônica
  • Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas Arteriovenosas
  • Hipertensão Arterial estágio 3
  • Hipertensão Arterial Resistente (HAR)
  • Hipertensão Arterial estágios 1 e 2 com LOA e/ou comorbidade
  • Insuficiência Cardíaca (IC)
  • Imunossuprimidos
  • Miocardiopatias e Pericardiopatias
  • Obesidade Mórbida
  • Pneumopatias crônicas graves
  • Próteses Valvares e Dispositivos Cardíacos Implantados
  • Síndromes Coronarianas
  • Síndrome de Down
  • Valvopatias

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA