Brasil garante 30,5 milhões de doses da vacina contra a Covid-19, diz Queiroga

Segundo informações do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, somente neste mês de abril o Brasil poderá garantir 30,5 milhões de doses da vacina contra a Covid-19. A disponibilização dessa quantidade do imunizante depende apenas da produção pelo Instituto Butantan em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz. 

Brasil garante 30,5 milhões de doses da vacina contra a Covid-19, diz Queiroga
Brasil garante 30,5 milhões de doses da vacina contra a Covid-19, diz Queiroga. (Imagem: Tony Winston/MS)

O comunicado do ministro em parte foi feito sob a pressão para acelerar a campanha de vacinação contra a Covid-19 no país. Pensando em desacelerar os casos de contágio e mortes pela doença.

No entanto, é preciso lembrar que até a última semana o Instituto Butantan, responsável pela fabricação da Coronavac, aguardava por uma nova remessa da matéria-prima utilizada na composição da vacina contra a Covid-19

Neste sentido, o Marcelo Queiroga mencionou a possibilidade da pasta recorrer à vacina Covaxin, da Bharat Biotech. Contudo, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não autorizou a importação e respectiva aplicação do imunizante nos brasileiros. 

Questionado se estes impasses poderiam atrapalhar o cronograma de vacinação, o ministro declarou que o número mencionado se trata de uma estimativa, tendo em vista que a continuidade nas aplicações do imunizante depende das entregas.

“Agora, no mês de abril, nós temos asseguradas 30,5 milhões de doses dessas vacinas que são produzidas nas nossas duas instituições, Fiocruz e Instituto Butantan. Isso é o que a gente tem certo”, reforçou.

De acordo com uma pesquisa publicada no mês de fevereiro com base nos dados fornecidos pelo Ministério da Saúde, seria preciso pouco mais de dois anos para que 70% da população brasileira fosse vacinada.

A análise foi possível após apurar a aplicação das doses da vacina contra a Covid-19 em Estados e municípios por todo o país até a data em questão. 

O levantamento feito pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) em parceria com o Departamento de Ciência da Computação da Universidade Federal de São João Del-Rei (UFSJ), indica a necessidade de o Brasil ter que vacinar 2 milhões de cidadãos com o objetivo de controlar e amenizar a pandemia no período de até um ano. 

No dia 21 de março de 2021, o Ministério da Saúde permitiu que os estados e municípios utilizassem todas as doses da vacina contra a Covid-19, sem fazer uma reserva do imunizante destinada à aplicação da segunda dose.

A medida foi tomada ao acreditar na produção e entrega dentro do cronograma por parte das instituições competentes, além de agilizar a campanha de vacinação em território brasileiro. 

Até o momento, o vacinômetro aponta 47.497.906 doses da vacina contra a Covid-19 distribuídas em todo o Brasil. Deste montante, 27.060.497 doses já foram aplicadas de acordo com a pasta.

Com base na última atualização do boletim epidemiológico de segunda-feira, 12, 11.95 milhões de brasileiros já se recuperaram da doença. Enquanto isso, 375.785 casos foram registrados nas últimas 24 horas. Neste mesmo período, houve 1.480 mortes pela Covid-19.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.