Bolsonaro aprova 4 parcelas do auxílio emergencial, mas excluí 22,6 milhões de brasileiros

Ontem (18), o presidente da república, Jair Bolsonaro (sem partido), assinou a Medida Provisória que cria o novo auxílio emergencial. Serão quatro parcelas, pagas a partir de abril até julho, com valores de R$ 150, R$ 250 ou R$ 375.

Bolsonaro aprova 4 parcelas do auxílio emergencial, mas excluí 22,6 milhões de brasileiros
Bolsonaro aprova 4 parcelas do auxílio emergencial, mas excluí 22,6 milhões de brasileiros (Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O novo auxílio emergencial será direcionado para os trabalhadores informais e beneficiários do Bolsa Família. As quatro parcelas terá um valor variável, conforme a composição familiar. Receberá R$ 150, o menor valor, quem mora sozinho.

As famílias com mais de uma pessoa e que não é chefiada por uma mulher receberá R$ 250. Diferente do auxílio do ano passado, que até duas pessoas podiam receber a ajuda financeira, este ano, apenas um pode ser contemplado.

Por fim, as famílias chefiadas por mulheres, chamadas de monoparentais, receberão R$ 375. Esse será o maior valor pago no novo auxílio emergencial. Em 2020 foram pagos cinco parcelas de R$ 600 e quatro de R$ 300, chamado de parcelas extensão.

Mas a mudança no valor pago não é a única alteração. Em 2020, 68,2 milhões de pessoas foram contempladas pelo auxílio emergencial. Porém, com a limitação de gastos em R$ 44 bilhões, o programa terá que reduzir esse número. Sendo assim, o novo auxílio beneficiará 45,6 milhões de famílias.

Esse quantitativo já inclui os 14 milhões que são beneficiadas pelo Bolsa Família. Com isso, 22,6 milhões de famílias ficarão fora da nova rodada de pagamentos. É importante lembrar que no ano passado foram contemplados:

  • Desempregados;
  • Microempreendedores Individuais;
  • Trabalhadores informais;
  • Autônomos;
  • Beneficiários do Bolsa Família.

Para o novo auxílio emergencial não será permitido novos inscritos. Sendo assim, só receberá este ano aqueles que receberão em 2020. Diante de todas essas informações, para receber a ajuda assistencial é necessário cumprir os seguintes requisitos:

  • Ser trabalhador informal; ou
  • Beneficiário do Bolsa Família;
  • Ter renda familiar mensal de até três salários mínimos (R$ 3.300);
  • Ter renda familiar per capita mensal de até meio salário mínimo (R$ 550);
  • Ter recebido o auxílio emergencial no ano passado.

A Caixa Econômica Federal pede que os clientes do Caixa TEM atualizem seus dados no banco digital. Desde o dia 14 está acontecendo o calendário de atualizações que seguirá até o dia 31 de março.

Os clientes da Poupança Social Digital estão divididos, conforme o mês de nascimento. A ideia com a separação é não congestionar o sistema do Caixa TEM. A Caixa pede que todos os clientes façam a atualização.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.