Calendário do auxílio emergencial 2021 deve ser lançado com 1ª parcela para abril

Com a aprovação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) Emergencial na Câmara dos Deputados, a criação da Medida Provisória para liberar as novas parcelas do auxílio emergencial 2021 deve acontecer na próxima semana.

Calendário do auxílio emergencial 2021 deve ser lançado com 1ª parcela para abril
Calendário do auxílio emergencial 2021 deve ser lançado com 1ª parcela para abril (Imagem: montagem/FDR)

O presidente da república, Jair Bolsonaro (sem partido), afirmou, durante uma transmissão ao vivo em suas redes sociais, que planejava começar pagar o auxílio emergencial ainda no mês de março e que seriam quatro parcelas e seguiriam até junho.

Porém, com a demora da promulgação da PEC Emergencial o cronograma previsto por Bolsonaro deve ser adiado. Começando o repasse a partir do mês de abril para os trabalhadores informais que não fazem parte do Bolsa Família.

Com isso, quem tem direito ao Bolsa Família começará a receber a primeira parcela do auxílio emergencial 2021 a partir do dia 16 de abril. Conforme o calendário de pagamento do programa que considera o final do Número de Identificação Social para dividir o grupo de beneficiários.

Para a liberação do pagamento, o governo precisa elaborar uma Medida Provisória com o detalhamento do pagamento do auxílio emergencial 2021 e entregar ao Congresso Nacional.

Caso o Congresso Nacional aprove todos os pontos apresentados é previsto que a liberação da primeira parcela do auxílio aconteça no próximo mês. Porém, caso haja alguma solicitação de mudança, só atrasará, ainda mais, o pagamento.

Bolsonaro já deixou claro que será pago R$ 250, em média, em cada parcela. Porém, segunda-feira (8), o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o pagamento terá em média esse valor, mas que irá variar entre R$ 175 e R$ 375, conforme a composição familiar.

De acordo com Guedes, o benefício será pago a apenas um membro da família, no valor de R$ 250. As mulheres com filhos e que são chefes de família monoparental receberão o valor mais alto, de R$ 375 e, por fim, as pessoas que moram sozinhos só receberão R$ 150.

Já se sabe, que o programa tem um limite de gastos de R$ 44 bilhões, como definido pelo relator da PEC Emergencial, Márcio Bittar (MDB-AC). E que deve contemplar 46 milhões de brasileiros, inclusive os 14 milhões que fazem parte do Bolsa Família.

Mesmo tendo definido o pagamento de quatro parcelas, a equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, já trabalham com a possibilidade de prorrogação, caso a pandemia de Covid-19 avance durante este ano.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves, formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Foi professora por 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, além de realizar consultoria de redação on-line.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA