Fase emergencial de SP começa na segunda (15) com regras mais restritas

O governo de São Paulo anunciou que passará por uma fase mais restritiva a partir da próxima segunda-feira (15). A fase emergencial de SP durará, pelo menos, duas semanas, até o dia 30 de março. A medida prevê toque de recolher em todos os 645 municípios todos os dias, entre 20h e 5h.

Fase emergencial de SP começa na segunda-feira com fases mais restritas

A nova decisão do governo de São Paulo determina o funcionamento de serviços essenciais, como supermercados, farmácias e postos de gasolina. A partir do início da fase emergencial, o governo determina toque de recolher entre 20h e 5h.

Esta decisão proíbe a circulação nas ruas sem motivo justificável, como saúde e trabalho. O governo de SP proibiu o acesso a parques e praias. Qualquer tipo de aglomeração não poderá ser feito.

As escolas da rede estadual somente ficarão abertas para merenda de alunos carentes e distribuição de materiais mediante agendamento prévio.

O governo paulista anunciou que os recessos escolares de abril e outubro serão antecipados para o período entre 15 e 28 de março. A Secretaria da Educação também indicará que a decisão seja adotada nas escolas municipais e particulares.

O governo de São Paulo ampliou as restrições de algumas atividades comerciais autorizadas na fase vermelha.

A restrição completa definida pelo governo proíbe a retirada presencial de produtos em restaurantes e lanchonete, proíbe atendimento presencial em lojas de material de construção e impede celebrações religiosas coletivas e atividades esportivas em grupo.

As lojas e restaurantes só poderão realizar entregas pelo sistema drive thru — em que o consumidor recebe o produto dentro do veículo —, entre 5h e 20h, ou por serviços de delivery — de entrega na residência — por telefone ou aplicativo de internet.

O teletrabalho será obrigatório para todas as atividades administrativas não essenciais.

Recomendação de horário escalonado durante a fase emergencial de SP

O governo de São Paulo ainda recomenda que as prefeituras da Região Metropolitana de São Paulo imponham o escalonamento de horários de entrada de trabalhadores de atividade essenciais. A recomendação visa evitar aglomerações no transporte público. Os horários sugeridos são:

  • Das 5h às 7h: trabalhadores da indústria
  • Das 7h às 9h: trabalhadores de serviços
  • Das 9h às 11h: trabalhadores do comércio

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do FDR produzindo conteúdo sobre economia.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA