O que abre e fecha no comércio com lockdown em todo estado de São Paulo

O estado de São Paulo entrou, desde a meia-noite de sexta-feira (5), na fase vermelha do Plano SP. Com isso, apenas serviços essenciais poderão funcionar durante o período de lockdown que deve vigorar até o dia 19, ou seja, durante duas semanas.

O que abre e fecha no comércio com lockdown em todo estado de São Paulo
O que abre e fecha no comércio com lockdown em todo estado de São Paulo (Imagem: Reprodução/Google)

O governo do estado pretende conter o aumento de casos e morte por Covid-19 no estado. Na última terça-feira (2), o número de mortes bateu recorde em 24 horas, com 468 vítimas. Além disso, os leitos de hospitais estão quase lotados.

O número de casos, segundo a Secretaria Estadual da Saúde, já chegam a mais de 2 milhões, contabilizando quase 61 mil mortes. Além disso, tem se identificado um grande número de ocupação de leitos por jovens.

Esse é, sem dúvidas, resultado do Carnaval, que mesmo com a proibição, aconteceu em muitos lugares de forma clandestina. Após duas semanas do feriado, o estado de São Paulo registrou, em média, 93 internações por dia, sendo que 60% são de pessoas nas faixas de 30 a 50 anos.

Diante desse cenário, o governo projetou que o sistema de saúde entrará em colapso no dia 15 de março e, por esse motivo, o governador do estado, João Doria (PSDB), decidiu colocar todos os municípios em lockdown por duas semanas.

Lockdown no Estado de São Paulo

Com o início da fase vermelha neste sábado, apenas os serviços essenciais ficarão abertos a partir das primeiras horas do dia 6 até o dia 19 de março. Sendo assim, apenas os seguintes setores poderão abrir durante o Lockdown:

  • Farmácias e serviços de saúde;
  • Estabelecimentos que vendam comida, mas sem consumo no local, como mercados;
  • Construção civil e indústria;
  • Lavanderias;
  • Serviços de segurança pública e privada;
  • Empresas de locação de veículos;
  • Escolas, porém com a ocupação máxima de 35%;
  • Cursos da área de saúde nas universidades, com o mesmo limite de ocupação;
  • Igrejas, com a ocupação máxima de 30%.

Segundo o coordenador-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus, João Gabbardo, as igrejas estão liberadas. Mas é recomendado que os fiéis façam suas orações em casa, a fim de evitar aglomerações.

A presença dos estudantes nas escolas é opcional, de acordo com a decisão da família. Dessa maneira, todas as instituições devem oferecer o ensino remoto. As escolas estudais ficarão abertas para ofertar alimentação e suporte educacional.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.