TCU aponta R$ 54,7 bilhões pagos indevidamente no auxílio emergencial de 2020

De acordo com o Tribunal de Contas da União (TCU), R$ 54,66 bilhões foram pagos indevidamente na concessão do auxílio emergencial durante os primeiros meses da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. Esse valor foi levantado dentro do universo dos R$ 293 bilhões oferecidos a todos os beneficiários.

TCU aponta R$ 54,7 bilhões pagos indevidamente no auxílio emergencial de 2020

Ainda segundo o balanço do TCU, 7,3 milhões de beneficiários teriam recebido o auxílio emergencial de forma irregular e outras 6,4 milhões de mulheres podem ter sido contempladas com a cota em dobro sem, de fato, fazer parte da exigência declarada: ser solo, chefe de família.

O levantamento prova que o valor pago indevidamente seria suficiente para bancar três parcelas extras de R$ 300 para os 60 milhões de beneficiários contemplados em 2020.

Visando uma melhor distribuição desses valores, o governo federal realizou um pente fino para uma possível prorrogação do auxílio neste ano.

O cruzamento de 11 bancos de dados resultou na retirada de alguns grupos, como o de pessoas que conseguiram um trabalho, que faleceram e os que recebem salário da iniciativa pública, seja por meio de pensão ou aposentadoria, por exemplo.

A questão sobre a concessão da parcela dobrada para mulheres solteiras chefe de família ainda é uma incógnita na prorrogação, mas tudo indica que essa ação será extinta. Ou seja, todas as mulheres receberão o mesmo valor que os homens.

O valor projetado para este ano é de R$ 250 por mês, sendo ofertado nos meses de março, abril, maio e junho. O cronograma de pagamentos do benefício ainda não foi divulgado.

No ano passado, a Caixa Econômica Federal, responsável pelos pagamentos, criou o aplicativo Caixa Tem especificamente para fazer o depósito do auxílio emergencial.

Com o fim do benefício no ano passado, a plataforma passou a ser usada também para pagamento das parcelas do programa social Bolsa Família e do benefício seguro DPVAT. Acredita-se que ela voltará a ser usada na prorrogação do auxílio.

O aplicativo Caixa Tem é gratuito para os sistemas operacionais Android e iOs. Para acessá-lo, basta fazer login com o número do Cadastro de Pessoa Física (CPF) e criar uma senha numérica de seis dígitos. A senha é pessoal e intransferível.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Isabela Veríssimo
Isabela Veríssimo é jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) com passagens por redações, desde 2016, como o Diario de Pernambuco, Jornal do Commercio e Rede Globo. Atualmente dedica-se à redação de economia do portal FDR.