Governo quer aprovação da PEC do auxílio emergencial com novas regras; o que muda?

Para que uma nova rodada do auxílio emergencial seja liberada, o governo tem buscado rapidez na votação da Proposta de Emenda à Constituição, a PEC. No entanto, com a resistência da oposição em alguns pontos do texto, o governo considera a possibilidade de aprovação da PEC do auxílio com alterações.

auxílio emergencial
Governo quer aprovação da PEC do auxílio emergencial com novas medidas; confira quais! (Imagem: Leonardo Sá/Agência Senado)

A aprovação da PEC tem sido vista como fundamental para o fornecimento de uma nova rodada do auxílio emergencial. A ideia seria de retomar o pagamento do benefício em março.

Apesar da intenção de aprovação, a versão apresentada pelo relator da PEC, senador Márcio Bittar (MDB-AC) tem apresentado resistência. O principal motivo é devido à proposta de fim do gasto mínimo para saúde e educação.

Segundo a Folha, o governo busca a votação da PEC, mesmo que custe a retirada deste item proposto.

Diante deste impasse, líderes do Senado consideram a possibilidade de fatiar a PEC para aprovar apenas o trecho que viabilizaria o auxílio emergencial. Neste caso, os outros itens seriam analisados posteriormente.

No entanto, o líder do governo, senador Fernando Bezerra, declarou que o governo ainda segue com a proposta de votar uma PEC completa.

A aprovação do texto tem sido a grande aposta do ministro da Economia, Paulo Guedes.

De acordo com a colunista do Uol, Carla Araújo, o ministro tem informado aos mais próximos que, se nada for feito, não faz sentido permanecer no governo. Caso o esforço para ajustar as contas públicas não se concretize, poderia resultar na saída do cargo de ministro.

Leitura de relatório da PEC do auxílio emergencial foi adiada

Apesar da intenção do governo em realizar a leitura de relatório nesta quinta-feira (25), o Senado encerrou a sessão sem que fosse feita.

Inicialmente, o governo tinha o objetivo de votar nesta quinta, mas não houve acordo. Em seguida, a intenção foi de que o senador Márcio Bittar lesse o texto, mas também sem sucesso. A votação estaria prevista para o próxima quarta-feira (3).

Apesar do adiamento desta quinta, o senador Fernando Bezerra afirmou que a votação ainda está prevista para a próxima semana. Além disso, ele revelou que haverá uma nova versão do relatório na próxima segunda-feira (1º).

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.