Whatsapp pede ao BC autorização para oferecer pagamentos online

O Whatsapp solicitou ao Banco Central (BC) a aprovação para se tornar um “iniciador de pagamentos”. A ideia é que o aplicativo tenha seu sistema de transações financeiras ativado.

Whatsapp pede ao Banco Central solicitação para fazer pagamentos online
Whatsapp pede ao BC autorização para oferecer pagamentos online (Foto: Google)

O WhatsApp está conversando regularmente com o Banco Central para ter a aprovação como iniciador de pagamentos para transferências entre pessoas.

Também tem trabalhado para “restaurar os pagamentos no WhatsApp para todos no Brasil o mais rápido possível”, afirmou a empresa através de nota enviada à imprensa.

Vale lembrar que em junho do ano passado, o Whatsapp anunciou a possibilidade do envio e recebimento de dinheiro pelo app. O Brasil seria um dos primeiros países a testar essa novidade.

Pouco tempo depois desse anúncio, o Banco Central e Cade barraram essa novidade, pois seria preciso avaliar a segurança desse processo. Além disso, a funcionalidade precisaria funcionar de acordo com o Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB).

O que é um iniciador de pagamentos?

Nesse caso, o consumidor pode solicitar que a instituição em que é correntista faça o pagamento diretamente ao lojista, sem que seja necessário acessar o aplicativo do banco. Isso pode ser feito através de débito em sua conta de depósito ou de pagamento.

Um dos exemplos mais comuns é o de pedido de comida por aplicativo. Normalmente, o cliente pede e faz o pagamento pelo próprio app, inserindo seus dados de pagamento.

Com a nova funcionalidade, o app pode conectar o consumidor a um único iniciador de transação de pagamento e assim solicitar que a instituição financeira faça o pagamento diretamente ao restaurante.

Quando questionou a segurança do procedimento, o BC disse também que qualquer instituição iniciadora de transação de pagamento pode comandar uma transação do PIX.

Como funcionava o pagamento pelo Whatsapp?

O Whatsapp podia ser utilizado para fazer compras, enviar ou receber dinheiro. Mas para utilizar era preciso cadastrar um cartão de débito ou crédito de um dos bancos parceiros da instituição.

Na questão de envio de dinheiro não havia nenhum tipo de cobrança, mas com algumas restrições:

  • Utilização apenas de cartão de débito;
  • Limite de R$ 1.000 por transação;
  • Limite de transferência de R$ 5.000 ao mês;
  • Máximo de 20 transações ao dia.

 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Bartira Araújo
Bartira Araújo se formou em Jornalismo pela Universidade Santa Cecília (UniSanta) no ano de 2008. Trabalhou como editora do Portal Unisanta Online e redatora em agências de marketing. Atualmente produz matérias para o portal FDR e possui anos de experiência na área de loterias e jogos de aposta.