Por que criar a chave PIX? Veja o que líder de transações oferece aos clientes

Em funcionamento há três meses, PIX lidera o ranking dos sistemas de pagamentos brasileiros. Um relatório oficial do Banco Central revelou que, apenas em 2021, o novo serviço de transferência bancária já movimentou mais de 286 milhões de operações. De acordo com os dados, mais de R$ 225 bilhões já foram enviados neste ano.

Por que criar a chave PIX? Veja o que líder de transações oferece aos clientes (Imagem: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
Por que criar a chave PIX? Veja o que líder de transações oferece aos clientes (Imagem: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O PIX nada mais é do que um serviço de transferência bancária. Por meio dele, a população consegue fazer TED’s de forma totalmente gratuita e com o depósito instantâneo. Desenvolvida pelo Banco Central, a tecnologia vem conquistando o país e já ultrapassou o número das tradicionais TED’s feitas entre as instituições.

O relatório do BC mostrou que enquanto as TED’s somaram 53,2 milhões de transferências em 2021, o PIX contabilizou 286 milhões.

Convertendo esses números em real, significa dizer que o novo serviço já enviou mais de R$ 225 bilhões somente em janeiro.

Principais vantagens do PIX

Para a grande maioria dos usuários a principal vantagem é que além de ser gratuito, o envio do novo sistema ocorre de forma automática.

Ao contrário das transferências bancárias convencionais, por meio dele o titular consegue fazer um envio em qualquer dia e horário da semana, até mesmo feriados, fazendo com que seu recebedor tenha acesso ao valor imediatamente.

Como criar a chave PIX

Basta acessar o aplicativo da sua instituição bancária e selecionar a função PIX. Nela você deverá informar como desejará ter sua chave, podendo ser por exemplo um número de celular, CPF ou até mesmo e-mail.

Basta registrar a informação, conforme o nome completo e titularidade do CPF e cadastrar. Pronto, o serviço será validado e ficará disponível para uso na sequência.

O cidadão tem direito de criar até cinco chaves, podendo ser uma em cada banco. Por exemplo, chave com CPF no banco X e chave de número de telefone no banco Y.

Riscos e cuidados

No que diz respeito aos possíveis riscos, o Banco Central vem recomendando que a população poupe a publicitação dos documentos como o CPF para o recebimento de transferências.

Além disso, a instituição solicita que na hora de fazer o PIX o usuário fique atento ao preenchimento da chave para evitar o envio para uma pessoa errada.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.