Acelere seu pedido de benefício do INSS seguindo ESTAS dicas

INSS anuncia mudança em seus prazos de análise. Com a pandemia do novo coronavírus em circulação, as filas de concessão de benefícios previdenciários passaram a contar com a espera de mais de 1 milhão de pessoas. Visando reduzir o número de ações judiciais, o órgão ampliou o período de resposta, mas você ainda pode se adiantar.

Acelere seu pedido de benefício do INSS seguindo ESTAS dicas (Imagem: Carl de Souza/AFP)
Acelere seu pedido de benefício do INSS seguindo ESTAS dicas (Imagem: Carl de Souza/AFP)

A análise dos benefícios do INSS tem sido o motivo de entrave para milhares de brasileiros. Com seu sistema congestionado, o órgão vem enfrentando dificuldades para zerar o número de pessoas nas filas de espera. Diante disso, o Supremo Tribunal Federal elaborou um acordo com novos prazos.

Tempo de análise do INSS

A partir de junho a previdência terá um novo período para poder analisar o pedido de concessão de seus segurados.

A determinação do tempo exato varia de acordo com a modalidade solicitada por cada cidadão, confirme na tabela abaixo:

Espécie Prazo para conclusão
Benefício assistencial à pessoa com deficiência 90 dias
Benefício assistencial ao idoso 90 dias
Aposentadorias (menos por invalidez) 90 dias
Aposentadoria por invalidez 45 dias
Salário-maternidade 30 dias
Pensão por morte 60 dias
Auxílio-reclusão 60 dias
Auxílio-doença 45 dias
Auxílio-acidente 60 dias

Como antecipar minha análise do INSS

Para quem quiser otimizar o procedimento, ainda há situações que podem ser feitas. Advogados previdenciários explicam que o principal motivo de atraso diz respeito a documentações enviadas de forma indevida.

Isso significa dizer que se quiser garantir o andamento da sua analise de forma mais rápida, você deve se certificar de que todos os registros estão devidamente atualizados e dentro das regras determinadas pelo órgão.

Outro ponto a ser observado é que no caso da realização de exames em benefícios como o auxílio doença, o segurado precisa já ter agendando o procedimento pelo Meu INSS e ter o histórico e laudo médico devidamente atualizado.

Para quem mesmo dentro das regularidades tiver a análise estendida para além do período concedido por lei, a melhor alternativa, conforme explica o advogado Átila Abella, é recorrer a justiça.

“O mandado de segurança deve ser aplicado quando um direito que é certo deixa de ser cumprido. O acordo aprovado pelo STF não impede o segurado de utilizar esse recurso’, garantiu.

Durante o período de vacância da lei [enquanto a nova legislação ainda não estiver valendo], o prazo de 45 dias continua sendo obrigatório, o que torna mais favorável este momento para a apresentação do mandado de segurança”, complementou o advogado Rômulo Saraiva.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.